Início / Artigos / O homem mais rico do mundo

O homem mais rico do mundo

Leia no editorial do jornal Luta de Classes como o Brasil governado pela coalizão de Lula com os capitalistas ajudou a criar o homem mais rico do mundo.

“Foi apostando que o dólar ficaria barato contra o real que o maior investidor do mundo ficou ainda mais rico. O americano Warren Buffett passou os últimos seis anos comprando a moeda brasileira e anunciou, nesta sexta-feira (29), um lucro de R$ 4 bilhões.” (O Globo, 1/03/08). Seis anos de governo Lula em coalizão com os partidos capitalistas.
“Os bancos estrangeiros lucraram R$ 13,56 bilhões no Brasil em 2007 –uma alta de 160% sobre o ano anterior– em um momento que as matrizes vivem em estado de alerta por causa da recente crise financeira nos Estados Unidos”, informa a Folha de SP, em 22/03/08.
Assim, já não estamos mais falando de lucros astronômicos das multinacionais (setor “produtivo”, segundo o governo), mas diretamente da ciranda financeira mantida e aprofundada por Lula.
Em 29 de Agosto de 2007, o Jornal Luta de Classes afirmava: “Que ninguém se engane. As declarações de Lula e Mantega garantindo a “blindagem” do Brasil por causa da enorme disponibilidade de dólares em caixa são apenas bobagens e discurso para tentar acalmar o mercado. Não há “capitalismo em um só país”. O capitalismo é um sistema mundial único e os EUA concentram em si toda a força e, portanto, integram em si mesmos todas as contradições e perigos”.
Agora, já começam a gaguejar que “dizem que esta pode ser uma crise como a de 1929” (A Grande Depressão, que começou nos EUA quando num só dia a Bolsa caiu 85%).
A crise do sub-prime é só a ponta do iceberg da especulação e das bolhas de crédito que o governo dos EUA e o FED criaram para empurrar a crise com a barriga.
“Famílias desesperadas queimam suas casas para receber o seguro e pagar as hipotecas ao banco”, noticiam jornais dos EUA. Pela Internet se multiplicam os Blogs do tipo “Não pago a hipoteca, queimo minha casa” ou “Impeça com fogo que o banco te tome a casa”, entre outros.
Os Bancos Centrais dos EUA, Europa e Japão já implantaram o socialismo dos prejuízos doando 1,5 trilhão de dólares (dinheiro público) para salvar o “mercado”. “Mercado” deve ser o apelido de Warren Buffet, Bil Gates, Carlos Slim e outros 1.175 bilionários em dólar.
Mas é só o começo. O Washington Post, no seu editorial de 19/03/08, diz: “Mas vamos pensar por um momento sobre o impensável. Levando-se em conta o fracasso do FED nos últimos nove meses para acabar com o medo no mercado, e levando-se em conta a enormidade da correção necessária no mercado imobiliário ainda pela frente, você tem que perguntar o que vem por aí, se as medidas de resgate desta semana não forem bem-sucedidas.” E conclui: “Até agora, o pânico estava confinado às pessoas no mundo financeiro que entendiam os ativos exóticos que estavam implodindo e sabiam o quão ruim era a crise de crédito. Agora estamos entrando em uma nova fase, em que Mamãe e Papai vão perder suas casas, e talvez seus empregos – e o público vai sentir bastante medo.”
Um vento revolucionário varre o planeta porque o sistema capitalista conduziu a humanidade a um impasse. Ou o proletariado constrói suas organizações revolucionárias e conquista o socialismo ou o capitalismo nos conduzirá, de crise em crise, ladeira abaixo até o desastre final.

Deixe seu comentário

Leia também...

Venezuela: Votemos com rebeldia e lutemos pelo socialismo! Samán para a Prefeitura!

Em Caracas está se dando uma batalha política de máxima importância sobre o futuro imediato …

Deixe uma resposta