Início / Artigos / O ENEM garante vagas para todos?

O ENEM garante vagas para todos?

“Nossa luta deve ser por construção de vagas públicas no ensino superior e assim caminharmos, de fato, para o fim do vestibular”.

No ano de 2009 o governo federal anunciou que o vestibular para as universidades públicas estava extinto. O ENEM viria a cumprir o papel de garantir o acesso dos jovens estudantes nas Universidades Federais. Passado o processo de avaliação podemos verificar que isso não ocorreu.

Mais de 793 mil alunos se inscreveram na primeira fase do SISU (Sistema de Seleção Unificado). O SISU é o sistema implantado pelo MEC para que estudantes que fizeram o ENEM possam concorrer a uma das vagas oferecidas pelas universidades ou instituições federais.

Das instituições participantes, 23 são universidades e 26 são instituições federais de educação profissional que, juntas, ofereceram 47 mil vagas em cursos superiores. A avaliação proposta pelo governo federal serviu apenas para substituir o antigo vestibular como forma de seleção.

Dessa forma, como em anos anteriores, a grande maioria da juventude ficou de fora da universidade pública, já que a quantidade de vagas oferecidas é sempre menor que as necessidades de acesso. O Prouni, assim como o excludente vestibular, privou a juventude do acesso à Universidade Pública.

Ações afirmativas, o PROUNI, o “novo vestibular”, não criam vagas na universidade, mas sim, dividem as poucas existentes, fortalecem o discurso meritocrático (de que os melhores conseguirão), fazem proliferar o surgimento de universidades particulares vendedoras de diplomas e colocam os jovens uns contra os outros na disputa pelas vagas.

A maneira segura e duradora para se garantir o pleno acesso às Universidades é por meio de investimentos massivos do Estado na educação em todos os níveis para assim criar mais vagas, garantir a formação e salários aos educadores e funcionários. A falta de vagas e de qualidade nas universidades é a realidade que a juventude tem que enfrentar.

Nossa luta deve ser por construção de vagas públicas no ensino superior e assim caminharmos, de fato, para o fim do vestibular. Educação é um direito garantido por lei, somente a luta incessante por construção de vagas e verbas para a educação garantirá o acesso à universidade pública, gratuita e de qualidade.

Deixe seu comentário

Leia também...

Argentina: nossa posição diante das eleições primárias abertas

Atualmente, nós da classe trabalhadora, estudantes e camponeses vivemos uma forte investida da direita em …

Deixe uma resposta