Início / Luta de Classes | Ver Mais / Nota do vereador Roque Ferreira sobre a sentença que definiu como sem fundamento sua desfiliação do PT

Nota do vereador Roque Ferreira sobre a sentença que definiu como sem fundamento sua desfiliação do PT

Informamos que, neste dia 27 de abril de 2016, ocorreu o julgamento de nossa Ação Declaratória de Manutenção de mandato parlamentar, decorrente de desfiliação por justa causa (Processo 103893.2015.626.0000 no TRE) do Partido dos Trabalhadores, ocorrida em setembro de 2015. Sustentamos que nossa desfiliação por justa causa ocorreu por conta do profundo distanciamento do partido ao seu programa original, bem como do abandono latente de sua Carta de Princípios.

Informamos que, neste dia 27 de abril de 2016, ocorreu o julgamento de nossa Ação Declaratória de Manutenção de mandato parlamentar, decorrente de desfiliação por justa causa (Processo 103893.2015.626.0000 no TRE) do Partido dos Trabalhadores, ocorrida em setembro de 2015. Sustentamos que nossa desfiliação por justa causa ocorreu por conta do profundo distanciamento do partido ao seu programa original, bem como do abandono latente de sua Carta de Princípios.

Estou muito tranquilo em relação à ação que tomamos, e vamos combater a decisão utilizando as ferramentas necessárias e disponíveis.

Recusei-me a utilizar a janela partidária, pois a considero imoral e mantenedora do uso dos mandatos para balcão de negócios e fisiologismo, e tudo que essa pratica representa de ruim para o fazer política.

Nestes 35 anos de filiação do PT, sempre fizemos o combate para que o partido cumprisse com sua missão histórica, que era a luta pela construção de uma sociedade livre, justa, solidária e socialista, pois o PT que ajudamos a fundar e construir com tantos outros homens e mulheres, honestos e lutadores do povo, nasceu contestando o sistema socioeconômico de exploração de uma classe pela outra, criticando a prática eleitoreira, clientelista e populista, traços ainda presentes na forma de fazer política partidária no Brasil.

O PT das origens está definitivamente sepultado e isso representa uma derrota para a classe trabalhadora e para juventude, e principalmente para uma geração de pessoas que alimentou os sonhos e as esperanças de mudança.

A direção majoritária do partido abandonou seu Manifesto de Fundação, sua Carta de Princípios e optou por uma tática política que se confronta diretamente com os ideias que deram origem ao PT. Em nome da “governabilidade”, os dirigentes do PT preferiram abandonar os trabalhadores, os sindicatos, os movimentos sociais e fazer alianças com os representantes da burguesia (PMDB de Cunha e Renan, o PP, Maluf, Sarney e Collor etc), fazendo prevalecer um projeto econômico e político conservador, o que se revelou uma grande armadilha, levando o partido à situação atual de ampla desmoralização. Sua base social original se afasta, sendo que seu principal aliado para a governabilidade o PMDB, através do vice Michel Temer, orquestrou o impedimento da presidente Dilma que estamos combatendo nas ruas.

Não havia mais espaços para exercer um mandato operário, popular e socialista como o nosso dentro de um partido que escolheu aplicar o programa político dos que foram derrotados nas eleições de 2014, consumando-se com a promulgação das Medidas Provisórias 664 e 665, que atacavam diretamente direitos trabalhistas e previdenciários, contradizendo assim o que a campanha de Dilma disse aos trabalhadores, que nos direitos trabalhistas “não mexeria nem que a vaca tussa”. Foi um estelionato eleitoral, reconhecido até pelo ex- presidente Lula.

Embora a decisão judicial sentenciou improcedente nossa argumentação e entendeu que o PT não mudou seu programa político, as ações do partido deixam claro que a política anti-povo do governo federal nem de longe assemelham-se com os documentos originais do PT. A prática é o critério da verdade!

Em nossa nota oficial de desfiliação (23 de setembro de 2015 – que pode ser conferida no seguinte link (http://www.roquevereador.com.br/noticias.php?id=705) deixamos claro nossas posições.

Seguimos em frente confiando na força e vontade de luta da classe trabalhadora, da juventude, dos oprimidos e explorados, na construção de uma sociedade justa, fraterna e socialista!

Sempre Nas Ruas e Nas Lutas, a Saída é Pela Esquerda.

Deixe seu comentário

Leia também...

A juventude no lançamento do livro Stalin, de Leon Trotsky

Repercussão do lançamento da edição brasileira em São Paulo No dia 4 de outubro de …