Início / Blog Mulheres Pelo Socialismo / Movimento Mulheres Pelo Socialismo tem lançamento em Curitiba

Movimento Mulheres Pelo Socialismo tem lançamento em Curitiba

No dia 24 de março o Movimento Mulheres pelo Socialismo foi lançado em Curitiba, na sede do Núcleo Norte da APP-Sindicato. A atividade da organização contou com informe da camarada Francis Madlener, professora da rede municipal de ensino.  Ela tratou da luta das mulheres a partir da sua inserção na produção capitalista, fato determinante para o desenvolvimento da questão da mulher. A partir desse entendimento, apresentou o movimento como uma organização da classe trabalhadora, baseada na luta contra o sistema capitalista.

Francis citou Clara Zetkin, no texto O movimento das mulheres socialistas na Alemanha, no qual a autora diferencia o feminismo burguês do movimento das mulheres trabalhadoras:

A emancipação humana integral de todas as mulheres depende, portanto, da emancipação social do trabalho; o que somente pode ser realizado pela luta de classes contra a exploração da maioria. Portanto, nossas mulheres socialistas se opõem fortemente ao credo das mulheres burguesas de que seus direitos são os direitos das mulheres de todas as classes e por isso deve ser um movimento apolítico, neutro, exclusivamente pelos direitos das mulheres.

A atividade debateu intensamente a necessidade de um movimento de mulheres trabalhadoras, em oposição às mulheres burguesas e em conjunto com os homens da classe trabalhadora.  Para os presentes, esse movimento não compactua com mulheres como Condoleezza Rice, quem durante os bombardeios do Iraque tocava piano, ou seja, uma pessoa “sensível” à arte, mas não à morte de milhares de pessoas; ou como Hillary Clinton, que liderou os ataques na Síria e no mundo árabe devastando países e obrigando milhares de pessoas a viverem como refugiados.

Para os presentes, tornou-se nítida a necessidade da organização do Movimento Mulheres pelo Socialismo, no qual a luta pelos direito das mulheres trabalhadoras é entendida como a luta pela emancipação da classe trabalhadora. Por isso, devemos nos debruçar no estudo e organização a partir de uma Plataforma que apresente às mulheres os pontos fundamentais para sua emancipação:

 

  • Trabalho Igual, Salário Igual!
  • Redução da jornada, sem redução de salários! Estabilidade no emprego! Pleno emprego para a classe trabalhadora!
  • Pela legalização do aborto!
  • Em defesa do Estado laico e dos direitos democráticos!
  • Não à violência obstétrica! Parto humanizado público, gratuito e para todas!
  • Ampliação da licença maternidade! Licença paternidade igual à licença maternidade!
  • Vagas para todas as crianças em creches e escolas públicas!
  • Combater toda violência contra a mulher!
  • Contra toda forma de mercantilização do corpo da mulher!
  • Contra todo tipo de opressão e discriminação!
  • Lavanderias públicas, restau¬rantes públicos e creches públi¬cas para todos!
  • Previdência pública, solidária e universal!
  • Revogação das Reformas da Previdência de FHC, Lula e Dilma. Aposentadoria por tempo de trabalho para homens e mulheres! Contra novas contrarreformas!

Deixe seu comentário

Leia também...

Solidariedade aos candidatos petistas Edna Dantas e Renato Almeida Freitas

No dia 7 de setembro, durante o desfile Cívico, fomos informados da agressão e detenção …