Início / Documentos | Ver Mais / Fábricas Ocupadas / Moção de apoio dos trabalhadores da Flaskô à greve geral dos trabalhadores na Europa

Moção de apoio dos trabalhadores da Flaskô à greve geral dos trabalhadores na Europa

Nós, trabalhadores da Flaskô, reunidos em Assembleia Geral na presente data, vimos por meio dessa moção saudar a iniciativa dos trabalhadores europeus de organizar uma greve geral unificada em diferentes países, e com atos de solidariedade em todo o mundo. O capital é internacional, e assim deve ser a organização dos trabalhadores. Não é à toa que Marx nos instigou com a criação da I Internacional, conclamando: “Trabalhadores do mundo, uni-vos”.

Nós, trabalhadores da Flaskô, reunidos em Assembleia Geral na presente data, vimos por meio dessa moção saudar a iniciativa dos trabalhadores europeus de organizar uma greve geral unificada em diferentes países, e com atos de solidariedade em todo o mundo. O capital é internacional, e assim deve ser a organização dos trabalhadores. Não é à toa que Marx nos instigou com a criação da I Internacional, conclamando: “Trabalhadores do mundo, uni-vos”.

Hoje é um dia histórico. A primeira greve geral internacional está sendo realizada. Que seja a primeira de muitas, e por prazo indeterminado. Somente assim conseguiremos derrubar o capitalismo e mostrar que tudo passa pela mão dos trabalhadores. É por isso que fábricas são ocupadas! Nós, trabalhadores, podemos viver sem os patrões. E se fazemos isso em fábricas, mostramos que podemos fazer em toda a sociedade. Com isso, derrubamos a democracia burguesa e seu Estado, como gestor de seus negócios. O que a Troika está fazendo com os trabalhadores da Europa é um crime. Denunciaremos esse papel da burguesia nas ruas e nas lutas, com greves, paralisações, ocupações!

Nós, que há quase 10 anos ocupamos a fábrica, e retomamos a produção sob controle operário, mostramos o que é possível fazer sem um patrão, sem a propriedade privada dos meios de produção. As conquistas sociais que fizemos somente foi possível porque a produção na Flaskô não visa o lucro, mas sim seu caráter social. Não queremos ser patrões e proprietários dos meios de produção. Não caímos na armadilha da “economia solidária” e do empreendedorismo. Somos a classe trabalhadora, e como classe, atuamos em nossa categoria (química), nos somos à toda classe trabalhadora que enfrenta a burguesia, contra os ataques aos direitos trabalhistas, à previdência, às medidas de austeridade fiscal, à organização sindical.

Por isso, saudamos a iniciativa tomada pelos sindicatos e centrais sindicais europeias, e nos solidarizamos com todos vocês, entendendo que a solidariedade internacional é o principal instrumento de classe que possuímos.

A greve é fundamental para a classe trabalhadora, como ensinou Lênin. Trotsky ressaltava o papel das greves de ocupações. Marx explicou a necessidade da greve geral. Esse é o caminho! Cruzemos os braços, enfrentemos o capital, mostrando a barbárie instalada pelo capitalismo e o papel predatório da burguesia.

Pela construção da revolução comunista internacional!

Saudações de luta,

Viva a luta das fábricas ocupadas em todo o mundo!

Viva a organização internacional dos trabalhadores!

Sumaré, São Paulo, Brasil, 14 de novembro de 2012.

Trabalhadores da Fábrica Ocupada Flaskô

www.fabricasocupadas.org.br

Deixe seu comentário

Leia também...

Livraria Marxista exibe “O Jovem Marx”, humano e coerente com o método dialético

Dispostos no chão e em cadeiras no auditório da Livraria Marxista, cerca de 30 pessoas …