Início / Fábricas / Manifesto em defesa da Flaskô sob controle dos trabalhadores

Manifesto em defesa da Flaskô sob controle dos trabalhadores

Com amplo apoio nacional e internacional, manifesto exige a DIS (Declaração de Interesse Social) da área da fábrica ocupada Flaskô, expropriando o terreno, garantindo a Vila em torno da mesma e dando mais um passo rumo à estatização sob controle operário.

Pela imediata declaração de interesse social da Flaskô, da Vila Operária
e da Fábrica de Cultura e Esportes!

Em 12 de junho completam-se oito anos de ocupação e controle operário na fábrica Flaskô. Diante da crise capitalista e a decisão dos patrões de fechar a fábrica, os operários e as operárias levantaram a cabeça e organizaram-se para manter a fábrica funcionando na luta em defesa dos empregos, ocupando a fábrica e tomando seu controle.

Sem o patrão e a partir do controle operário, da democracia operária, foi reduzida a jornada de trabalho para 30 horas semanais, sem redução nos salários.

Sem o patrão, os operários e as operárias em conjunto com famílias da região organizaram a ocupação do terreno da Fábrica e constroem hoje a Vila Operária e Popular com moradia para mais de 560 famílias.

Sem o patrão, os operários e as operárias reativaram um galpão abandonado e iniciaram o projeto “Fábrica de Cultura e Esportes”, com teatro, cinema, judô, futebol, balé e dança. Além de cursos e atividades de formação.

Desde o início os operários defenderam a estatização da fábrica sob controle dos trabalhadores diante das dívidas dos patrões com o Estado.

Desde o início os operários e operárias se somaram à luta do conjunto da classe trabalhadora. Defendendo a reforma agrária junto com os trabalhadores do campo, defendendo a luta pelas moradias com os operários na cidade, defendendo os direitos e a luta contra os patrões em dezenas e dezenas de fábricas. Defendendo os serviços públicos como saúde e educação junto ao povo e aos trabalhadores do setor público.

Lutaram desde o início pela reestatização das ferrovias junto aos ferroviários, pela reestatização da Vale do Rio Doce e da Embraer, por uma Petrobrás 100% estatal.

Os operários e operárias da Flaskô organizaram, junto ao Movimento das Fábricas Ocupadas, em conjunto com os operários da Cipla e Interfibra, 8 caravanas a Brasília para exigir a estatização da fábrica.

Os operários e as operárias organizaram conferências, seminários, encontros nacionais e internacionais, além de manifestações por todo o Brasil sempre discutindo com sua classe os caminhos da luta.

Hoje, desenvolvem campanha para que a Prefeitura de Sumaré-SP declare a Fábrica – e toda a sua área – de Interesse Social, dando um passo no caminho da desapropriação das propriedades do patrão para a sua definitiva estatização sob o controle dos trabalhadores.

Por isso convocamos todas as organizações operárias, estudantis, sindicatos, partidos e organizações políticas, personalidades a ajudarem os trabalhadores da Flaskô a irem até a vitória subscrevendo este manifesto e multiplicando iniciativas de apoio à Declaração de Interesse Social da Flaskô permitindo com isso a regularização de 560 moradias na Vila Operária, permitindo a transformação da Fábrica de Cultura e Esportes num verdadeiro centro cultural e esportivo público, e mais do que tudo isso, estatizando a fábrica, tornando-a pública, sob o controle dos operários que resistem há oito anos com seu suor e luta.

Sumaré, 25 de abril de 2011.

Primeiros signatários:

Apoios internacionais:

Alan Woods – Corrente Marxista Internacional.
Kevin Nance – United Food and Commercial Workers (UFCW) – EUA.
Jeremy Dear – Secretário Geral, National Union of Journalists – Reino Unido.
John McDonnell – Membro do Parlamento – Reino Unido.
Steve Kelly – Secretário, UNITE, London construction branch – Reino Unido.
Andy Blake – Secretário, CWU, London 7 branch – Reino Unido.
Paul Holmes – Membro do Comitê Executivo Nacional, UNISON – Reino Unido.
Vanderbeke Roland – União dos Trabalhadores do Setor Público – Bélgica.
Euler Calzadilla – Frente Bicentenário de Empresas sob Controle Operário – Venezuela.
Eduardo Vasco Murúa – IMPA e Movimento Nacional de Empresas Recuperadas – Argentina.
Andrés Mamani Corani – Federação Sindical dos Trabalhadores Mineiros da Bolívia.
Metin Yeijin – Jornalista, escritor e documentarista da Turquia.
Andres Ruggeri – Professor de Filosofia – Universidade de Buenos Aires, Argentina.
Akram Nadir – Federação dos Conselhos de Trabalhadores Iraquianos.
Alí Rojas Juventud del PSUV Caracas – Venezuela.
Ricardo León – Juventud del PSUV Caracas – Venezuela.
Raúl Serrano – Juventud del PSUV Caracas – Venezuela.
Nancy Villamizar – Juventud del PSUV Caracas – Venezuela.
Sonia Jaimes – PSUV Caracas – Venezuela.
Odalis Rodriguez – PSUV Caracas – Venezuela.
Antonio Giorgini – PSUV Caracas – Venezuela.
Ana Frank Padilla – Juventud del PSUV Caracas – Venezuela.
Johansson Fuentes – Juventud del PSUV Caracas – Venezuela.
Hernan Urbina – PSUV Caracas – Venezuela.
Diana Pérez – PSUV Caracas – Venezuela.
Paolo Brini – Comitê central, Fiom Cgil (Sindicato del metal) – Itália.
Antonio Santorelli – Comitê central, Fiom Cgil (Sindicato del metal) – Itália.
Samira Giulitti – Comitê nacional, Fisac Cgil (sindicato de los seguos) – Itália.
Paolo Grassi – Comitê nacional, Nidil Cgil (Sindicato precari) – Itália.
Mario Iavazzi – Comitê nacional, FP Cigil, (Sindicato de empleo publico) – Itália.
Diana Terzi – Comitê nacional, Flc Cigil, (Sindicato de la ensenanza) – Itália.
Domenico Loffredo – Comitê regional Fiom Cgil, Campania – Itália.
Enzo Chianese – Comitê regional Fiom Cgil, Campania – Itália.
Orlando Maviglia – Comitê regional, Fiom Cgil, Emilia Romagna – Itália.
Giamplacido Ottaviano – Comitê regional Fiom Cgil, Emilia Romagna – Itália.
Antonio Forlano – Comitê regional Filt Cgil, Lombardia (Sindicato dos transportes) Itália.
Laura Parozzi – Comitê regional Filt Cgil, Lombardia – Itália.
Fortunato Lania – Comitê regional Filt Cgil, Lombardia – Itália.
Lorenzo Espósito – Comitê regional Fisac Cgil, Lombardia – Itália.
Angelo Raimondi – Comitê regional Filcams Lombardia – Itália.
Antonio Espósito – Comitê regional Slc Cgil, Campania (Sindicato de telecomunicações) Itália.
Davide Bacchelli – Comitê provincial Cgil, Bologna – Itália.
Vincenzo De Blasi – Comitê provincial Cgil Ticino Olona – Itália.
Alberto Parmigiani – Comitê provincial Fiom Cgil Ticino Olona – Itália.
Nunzio Vurchio – Comitê provincial Fiom Cgil, Bologna – Itália.
Giampiero Montanari – delegado sindical Sasib Fiom Cgil Bologna – Itália.
Giuseppe Violante – Comitê provincial Fiom Cgil, Modena – Itália.
Daniele Prampolini – Comitê provincial Fiom Cgil Modena – Itália.
Simone Raffaelli – Comitê provincial FP Cgil, Bologna – Itália.
Marco Simoni – Comitê provincial FP Cgil, Bologna – Itália.
Valerio Interlandi – Comitê provincial Nidil Cgil Milano – Itália.
Serenella Ricci – Comitê provincial Nidil Cgil Milano – Itália.
Giorgio Chiaranda – Comitê provincial Nidil Cgil Ferrara – Itália.
Alberto Bertoli – delegado sindical, Fiom Cgil, Bergamo – Itália.
Antonino Grimaldi – delegado sindical, Flai Cgil, Modena – Itália.
Roland Caramelle – Comitê provincial Filcams Cgil Trento – Itália.
Paola Polelli – Delegada sindical, Ups Milano Filt Cgil – Itália.
Antonio Sisto – Delegado sindical, AFM Bologna Filcams Cgil – Itália.
Clara Bracchi – Delegado sindical, Silent Gliss Bologna Fiom Cgil
Carlo Simoni – Delegado sindical, Università Bologna Flc Cgil – Itália.
Matteo Parlati – Delegado sindical, Ferrari, Fiom Cgil, Modena – Itália.
Davide Tognoni – Delegado sindical, FP-Cgil Rolo Reggio Emilia) – Itália.
Francesco Santoro – Delegado sindical, Terim Fiom Cgil, Modena – Itália.
Serafino Pirillo – Delegado sindical, Bonfiglioli Fiom Cgil Bologna – Itália.
Davide Ledda – Delegado sindical, CFT Fiom Cgil Parma – Itália.

Organizações políticas, sindicais, Movimentos e Parlamentares no Brasil:

Serge Goulart – Direção Nacional do PT (Tendência Esquerda Marxista).
Ivan Pinheiro – Secretário Geral do Partido Comunista Brasileiro (PCB)
Ivan Valente – Deputado Federal do PSOL
José Maria de Almeida – Direção Nacional do PSTU.
Gegê – Central de Movimentos Populares.
Gilmar Mauro – Direção Nacional do MST.
Severino Nascimento (Faustão) – Direção Nacional da CUT.
Dirceu Travesso – Direção Nacional da CSP-Conlutas – Central Sindical e Popular.
Álvaro Cardoso de Lima (Bambu) – Executiva da Confederação Nacional dos Químicos (CNQ).
Renato Simões – Movimento Nacional de Direitos Humanos e Direção Nacional do PT.
Guilherme – Direção Estadual de SP do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST).
Leonardo Pinho – Secretário Parlamentar da Câmara Federal e do Fórum Paulista de Economia Solidária.
Adilson Mariano – Vereador do PT – Joinville/SC.
Roque José Ferreira – Vereador do PT – Bauru/SP.
Breno Cortella – Vereador do PT – Araras/SP.
Francisco Galvão – Movimento dos Trabalhadores Desempregados (MTD).
José Carlos Miranda – Movimento Negro Socialista (MNS).
Pedro Arantes – Coletivo USINA.
Caio Dezorzi – Diretório Municipal do PT – São Paulo.
Sílvio Durante – Membro da Executiva do PT – Bauru.
Fabrício Calos Genaro – Membro do Diretório Municipal do PT – Bauru.
Arnaldo Antônio Fernandes – PT – Bahia.
APROPUC – Associação dos Professores da PUC-SP.
Verivaldo Mota da Silva (Galo) – Diretor Sindicato dos Vidreiros – São Paulo.
Danilo Ferreira Silva – Coord. Regional Petroleiros do Estado de SP/MS/DF.
Péricles de Lima – Presidente da CUT Regional Zona da Mata – MG e Diretor do Sinpro (Juiz de Fora).
Valdir Lourenço de Souza – Federação dos Trabalhadores do Ramo Químico do Estado de São Paulo.
Arley Medeiros – Federação dos Trabalhadores do Ramo Químico do Estado de São Paulo.
Plínio Mércio Baldoni – Diretor do Sindicato dos Ferroviários de Bauru, MS e MT – CUT.
Adel Daher Filho – Diretor do Sindicato dos Ferroviários de Bauru, MS e MT – CUT.
Aníbal Cavali – Diretoria do SINTUSP.
Mario Conte – Sindicato dos Músicos Independentes – São Paulo (SINPROIND).
Michel Platiny Assis Navarro – Organização Popular Aymberê.
Alan Tygel – SOLTEC, Núcleo de Solidariedade Técnica – UFRJ.
Cinthya Pinto da Luz – Advogada e Coordenadora do Centro de Direitos Humanos – Joinville – SC.
Luiz Gustavo Assad Rupp – Professor de Direito da Univille e Coordenador do Centro de Direitos Humanos – Joinville – SC.
Aton Fon Filho – Rede Social de Justiça e Direitos Humanos.

Artistas e Comunicadores:

Bira Dantas – Cartunista.
Carlos Latuff – Cartunista.
Laerte – Cartunista.
Sérgio de Carvalho – Diretor da Companhia do Latão e Professor do Depto. de Artes Cênicas da ECA – USP.
Luiz Carlos Moreira – Diretor do Grupo Engenho Teatral.
Amauri Falseti – Fundador e Diretor da Paidéia Associação Cultural.
Companhia do Latão – São Paulo.
Grupo Cassandra de Teatro – Sumaré.
Grupo Engenho Teatral – São Paulo.
Paidéia Associação Cultural – São Paulo.
Companhia Antropofágica – São Paulo.
Coletivo de Comunicadores Populares – Campinas.
Camará Comunicação e Educação Popular – Campinas.
Coletivo da Revista Miséria – Campinas.
Moêma de Paula Coelho – Jornalista – RJ.
Cecília Luedemann – Jornalista e Educadora.
Alexander Maximilian Hilsenbeck Filho – Jornalista do Passa Palavra.
Débora F. Lerrer – Jornalista e Cientista Social.

Acadêmicos, Intelectuais e Estudantes:

José Arbex Jr. – Professor do Depto. de Jornalismo da PUC – São Paulo e editor da revista Caros Amigos.
Maria Rita Kehl – Psicanalista.
Ricardo Antunes – Professor do Depto. de Sociologia – IFCH – UNICAMP.
Oswaldo Coggiola – Professor do Depto. de História – FFLCH – USP.
José Martins – Professor do Depto. de Economia da UFSC e redator do boletim Crítica Semanal da Economia do 13 de Maio Núcleo de Educação Popular.
Ângela M. Carneiro Araujo – Professora do Depto. de Ciência Política – IFCH – UNICAMP.
Maria Orlanda Pinassi – Professora do Depto. de Sociologia – UNESP de Araraquara.
Jorge Luiz Souto Maior – Professor da Faculdade de Direito – USP.
Marcus Orione Gonçalves Correia – Professor da Faculdade de Direito – USP.
Andréia Galvão – Professora do Depto. de Ciência Política – IFCH – UNICAMP.
Caio Navarro de Toledo – Professor do Depto. de Ciência Política do IFCH – UNICAMP.
Ruy Braga – Professor do Depto. de Sociologia – FFLCH – USP.
Lincoln Secco – Professor do Depto. de História – FFLCH – USP.
Jair Pinheiro – Professor do Depto. de Ciências Políticas e Econômicas – UNESP de Marília.
Beatriz Abramides – Professora da Faculdade de Serviço Social da PUC – São Paulo e Presidente da APROPUC.
Marcelo Badaró Mattos – Professor do Depto. de História da UFF – Niterói-RJ.
Neuza Maria Dal Ri – Professora do Depto. de Administração e Supervisão Escolar da UNESP de Marília.
Angelita Matos Souza – Professora do Depto. de Ciências Políticas e Econômicas – UNESP de Marília.
Henrique André Ramos Wellen – Professor da Escola de Serviço Social da UFRJ.
Jesus Ranieri – Professor do Depto. de Sociologia – IFCH – UNICAMP.
Sidney Chalhoub – Professor do Depto. de História – IFCH – UNICAMP.
Sergio Silva – Professor do Depto. de Sociologia – IFCH – UNICAMP.
Luciane Soares da Silva – Professora do Laboratório de Sociologia – UENF- Rio de Janeiro.
Jesiel Ferreira de Oliveira Filho – Professor Adjunto da Universidade Federal de Sergipe.
Eleutério Prado – Professor do Depto. de Economia – FEA – USP.
Henrique Tahan Novaes – Professor da FFC – UNESP de Marília.
Alexandre Icibaci Marrocos Almeida – Professor de Direito – UNISAL de Americana.
Ivone Dare Rabello – Professora do Depto. de Teoria Literária e Literatura Comparada – FFLCH – USP.
Ramiro Dulcich – Vice-diretor do Pólo Universitário de Rio das Ostras – UFF – Rio de Janeiro.
Kátia Marro – Professora do Pólo Universitário de Rio das Ostras – UFF – Rio de Janeiro.
Deise Mancebo – Professora do Programa de Políticas Públicas e Formação Humana – UERJ.
Paulo Jonas de Lima Piva – Professor do Depto. de Filosofia da Universidade São Judas Tadeu.
Daniel Feldmann – Doutorando no Instituto de Economia – UNICAMP.
Paulo Roberto de Andrade Castro – Doutorando em Sociologia PPGSA – UFRJ.
Lygia Sabbag – Doutoranda do Instituto de Economia – UNICAMP.
Vinícius Dantas – Doutorando em Ecologia – UFSCAR.
Abner Duarte Alves – Mestrando na UNILA.

Assine você também, preenchendo os dados neste link.

Deixe seu comentário

Leia também...

Flaskô volta a ter energia depois de 60 dias

A Esquerda Marxista saúda esta vitória dos trabalhadores da Fábrica Ocupada e de toda a …

Deixe uma resposta