Início / Luta de Classes / Mais sinais de exaustão da Economia

Mais sinais de exaustão da Economia

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico e o Fundo Monetário Internacional reduziram projeções de crescimento do PIB brasileiro este ano para 1,8% (menos da metade da previsão do fundo há um ano).

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico e o Fundo Monetário Internacional reduziram projeções de crescimento do PIB brasileiro este ano para 1,8% (menos da metade da previsão do fundo há um ano).

Economistas consultados na pesquisa Focus, do Banco Central (BC), reviram a projeção de crescimento do PIB para 1,63%.

Nos últimos anos, o Brasil foi beneficiado pelo forte crescimento da China, pela valorização das commodities e ampla oferta de crédito no mercado global. Com a desaceleração da China e o fim da sobrevalorização das commodities, os ventos que sopram cá causam o avanço da inflação que devora como um dragão as pequenas reposições de perdas e aumentos salariais obtidos com muita luta.

Análise a partir de dados do IBGE e do BC mostra a taxa de crescimento da massa salarial e a taxa de variação do custo do crédito para pessoas físicas em níveis muito próximos, o que deve levar à insolvência do consumidor. Crescimento da inadimplência é esperado no varejo, cuja expansão foi artificialmente impulsionada pelo barateamento do crédito. O avanço da inflação faz voltar o juro alto e prazo menor de financiamento com freada nas vendas e alta de estoques.

No primeiro trimestre o ritmo de alta de estoque no varejo superou em 1 % a venda. O quadro piorou com Dia das Mães. O fraco desempenho deixou para o segundo trimestre a herança de estoques altos de itens mais caros e normalmente financiados, como eletroeletrônicos, móveis, computadores e celulares. A perspectiva é que o encalhe de produtos afete a indústria, que encerrou março com estoques altos na maioria dos setores.

A aposta de que mais capitalismo é bom para todos vai demonstrando seu limite. Os péssimos serviços públicos de saúde, transporte e educação, bem como a alta do custo de vida, vão minando o sonho de que todos teriam seu maravilhoso lugar sob o capitalismo. A realidade, a luta e organização independente vão esculpindo a consciência de que apenas a expropriação dos meios de produção pelos trabalhadores atenderá as necessidades humanas.

Sob o socialismo, o assalto aos céus será o limite.

 

Deixe seu comentário

Leia também...

Campinas na luta contra o Escola Sem Partido e a Lei da Mordaça!

A Associação dos Professores da Puc-Campinas (Apropucc) emitiu nota esta semana repudiando o projeto de …