Início / Luta de Classes | Ver Mais / Ganha força campanha em defesa do Sintrasem e da greve dos servidores de Florianópolis

Ganha força campanha em defesa do Sintrasem e da greve dos servidores de Florianópolis

Desde que lançamos, na última quarta-feira (8/2), o apelo por solidariedade à greve dos servidores de Florianópolis e aos dirigentes do Sintrasem, diversas moções e manifestações chegaram do Brasil e de outros países.

Desde que lançamos, na última quarta-feira (8/2), o apelo por solidariedade à greve dos servidores de Florianópolis e aos dirigentes do Sintrasem, diversas moções e manifestações chegaram do Brasil e de outros países.

Os diretores do Sintrasem estão ameaçados de prisão por encabeçarem a greve contra o pacote de retirada de direitos, cortes salariais e das aposentadorias aprovado pelo prefeito Gean Loureiro (PMDB). A greve foi decretada ilegal pelo Tribunal Regional do Trabalho que determinou o seu fim, multa diária de R$ 15.000,00 e, escandalosamente, decidiu que o processo corre em segredo de justiça!

O Procurador Geral do poder executivo, Diogo Pítsica, pediu a “Prisão dos diretores do Sintrasem, a destituição da diretoria e a intervenção no sindicato para restabelecer a ordem constitucional”.

Mas nem o sindicato e nem a base se curvaram às ameaças. Em nova assembleia nessa sexta-feira (10/2), os servidores reafirmaram por unanimidade a continuidade da greve e do movimento Fora Gean!

De várias partes do mundo tem chegado moções em defesa do movimento: Espanha, Canadá, França, Bélgica, El Salvador, Iraque, Alemanha, Grã Bretanha, Dinamarca, etc.

Importantes entidades e movimentos no Brasil se pronunciaram condenando a tentativa de criminalização dos dirigentes sindicais. Recebemos mensagens do MST, da CONFETAM, da CNQ-CUT, da CUT-SC, do Sindicato dos Petroleiros do RJ, da APP Curitiba Norte, do SINTE-SC, do SINSEJ (Joinville), da Fábrica Ocupada Flaskô, da Ocupação Vila Soma (Sumaré), da Associação de Moradores do Adhemar Garcia (Joinville), do DCE do IELUSC. Além de diretores do Sindicato dos Ferroviários da Bahia, do Sindicato dos Ferroviários de Bauru e MS, do Sindicato dos Vidreiros de SP, da Federação Nacional dos Petroleiros.

Mensagens foram enviadas pelo vereadores do PSOL, Tarcisio Mota (Rio de Janeiro), Mariana Conti (Campinas) e Sâmia Bomfim (São Paulo) e do presidente do PSOL Bauru, Roque Ferreira.

As organização JUNTOS! e MAIS, fizeram publicações em suas páginas solidárias ao movimentos. Além de dezenas de moções individuais que foram enviadas, muitas delas de trabalhadores de Florianópolis.

Os ativistas da Liberdade e Luta estão participando das assembleias e manifestações da categoria e difundindo a campanha para jovens de diferentes partes do país.

A Esquerda Marxista e a Corrente Marxista Internacional (CMI) estão em defesa de seus camaradas e dos servidores em greve, com todos os meios proletários de combate.

Divulgue essa campanha e envie moções para a prefeitura e a justiça de SC, contra este ataque absurdo à liberdade de organização e manifestação da classe trabalhadora.

Abaixo, um modelo de moção. Em seguida, vídeos sobre esta luta.

***********

Ao Prefeito de Florianópolis, Gean Marques Loureiro

Ao Procurador Geral da prefeitura de Florianópolis, Diogo Pítsica

À Desembargadora do TJ-SC, Vera Lúcia Ferreira Copetti

Nós, solidários, com as exigências dos Servidores Municipais de Florianópolis, especialmente com a exigência de revogação do pacote de medidas aprovadas na Câmara de Vereadores a pedido do prefeito Gean Loureiro, que retiram direitos, cortam salários e destroem as aposentadorias, nos dirigimos a cada uma das autoridades responsáveis pela situação criada pedindo-lhes que:

  1. Retirem todas as medidas de criminalização judicial deste legítimo movimento. É expressão de um passado desprezível tratar os movimentos sindicais e populares como “Casos de polícia”.
  2. Retirem a decisão de ilegalidade da greve
  3. Retirem todas as medidas de repressão contra os servidores e seu legítimo movimento
  4. Retirem, recusem qualquer pedido de prisão dos diretores e intervenção no sindicato como se ainda se vivesse no Brasil o período da ditadura militar.

Nossa solidariedade é irrestrita com os servidores e seu sindicato e divulgaremos esta campanha no Brasil e em todo o mundo, apoiaremos política e materialmente esta luta por que nela está simplesmente em jogo uma liberdade democrática fundamental, o direito de expressão e de organização. Revoluções foram feitas em nome destes direitos.

Reafirmamos:

Nós exigimos que os direitos dos trabalhadores sejam respeitados, que sejam revogadas todas as decisões judiciais que atentem contra a liberdade sindical, que seja retirado o pedido de intervenção no sindicato e a prisão de seus diretores, que seja garantido o livre direito de greve e que sejam atendidas todas as legítimas exigências dos servidores municipais de Florianópolis que exigem a revogação do pacote de medidas que corta salários, retira direitos e destroça as aposentadorias.

***********

ASSINAR: NOME – ESTADO/CIDADE – QUALIFICAÇÃO (onde estuda ou trabalha, se participa de entidade sindical, estudantil, movimento social, organização política, etc.)

Enviar a moção para:

Prefeitura

Procuradoria: procuradoria@pmf.sc.gov.br

Secretaria de Saúde: smsgabinete@pmf.sc.gov.br

Secretaria de Planejamento e Gestão: edson@pmf.sc.gov.br

Secretaria de Educação: secretariosme@pmf.sc.gov.br

Tribunal de Justiça

ouvidor@tjsc.jus.br

tj.atendimento@tjsc.jus.br

cgj@tjsc.jus.br

Por favor, com cópia para a coordenação da campanha de defesa do Sindicato:

Alex Santos (presidente do Sintrasem): alexsbsem@gmail.com

Sintrasem: sintrasem@sintrasem.org.br

Alexandre Mandl (advogado de movimentos sociais, membro da Rede Nacional de Advogadas e Advogados Populares-RENAP): alexandremandl@yahoo.com.br

Esquerda Marxista: sorg@marxismo.org.br

****

ASSEMBLEIA DA CATEGORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE FLORIANÓPOLIS DE 08/02/2017

ASSEMBLEIA DA CATEGORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE FLORIANÓPOLIS DE 10/02/2017

VÍDEO DE APOIO DA VEREADORA SÂMIA BOMFIM, DO PSOL SÃO PAULO

MATÉRIA FEITA PELA TVT SOBRE A LUTA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE FLORIANÓPOLIS

Deixe seu comentário

Leia também...

A juventude no lançamento do livro Stalin, de Leon Trotsky

Repercussão do lançamento da edição brasileira em São Paulo No dia 4 de outubro de …