Início / Luta de Classes / Futebol e Corrupção: um retrato do sistema

Futebol e Corrupção: um retrato do sistema

Muitos apaixonados torcedores de futebol, no Brasil e no mundo, se alegraram muito ao ver nos jornais e na TV a notícia da prisão de importantes dirigentes da CBF e da FIFA. Dias depois, quando foi anunciada a renúncia de Joseph Blatter, o presidente da FIFA, a alegria transformou-se em euforia. Muitos imaginam que chegou a hora de reconstruir o mundo do futebol, livre das amarras com o poder e desta chaga chamada corrupção.

Muitos apaixonados torcedores de futebol, no Brasil e no mundo, se alegraram muito ao ver nos jornais e na TV a notícia da prisão de importantes dirigentes da CBF e da FIFA. Dias depois, quando foi anunciada a renúncia de Joseph Blatter, o presidente da FIFA, a alegria transformou-se em euforia. Muitos imaginam que chegou a hora de reconstruir o mundo do futebol, livre das amarras com o poder e desta chaga chamada corrupção.

Por mais que a prisão de certas figuras como José Maria Marín, que além de gangster do mundo do futebol foi também um notório colaborador da ditadura (tendo sido um dos responsáveis pela morte do jornalista Vladimir Herzog), seja de fato uma boa notícia, somente o mais crédulo dos ingênuos poderia imaginar que a máquina de lavagem de dinheiro e corrupção que são a FIFA, as federações nacionais  e os grandes clubes desapareceria com a prisão de dirigentes. As origens das maracutaias no esporte mais popular do mundo são muito mais profundas do que querem nos fazer crer os “paladinos da ética” da imprensa burguesa.

Os marxistas explicam que o sistema capitalista, que transformou todo o acúmulo material e cultural humano em mercadoria, vive um período de decadência senil. Se em sua fase progressista, propinas e tramoias já imperavam, hoje o sistema não se sustentaria se não fosse pela corrupção, pelo crime organizado. Prova maior disso foi a tentativa de certos governos da Europa de contabilizar atividades como o contrabando, a prostituição e até o tráfico de drogas no cálculo do PIB, numa tentativa desesperada de reverter suas estatísticas sempre declinantes.

As figuras que dirigem a FIFA, tanto as que foram afastadas quanto as que seguem no poder na entidade, são sem dúvida pessoas vis e sem escrúpulos, mas os verdadeiros agentes da corrupção são outros. Poderosos e influentes bilionários do mundo inteiro, como os oligarcas russos, sheiks árabes, novos ricos chineses e as poderosas corporações esportivas como a Nike e a Adidas, distribuem propinas, favores e privilégios aos que dirigem o futebol no mundo inteiro. Dessa forma, esses ricos garantem que o esporte mais popular do mundo servirá, antes de tudo, aos seus interesses econômicos. Marx já explicava, a mais de um século e meio atrás, que a burguesia removeu as auréolas de todas as profissões consideradas “nobres” e transformou-as em simples peças de seu sistema, totalmente subordinadas à sua vontade de classe. E assim será enquanto manter-se o capitalismo!

O marxismo explica que reformas já não são mais possíveis nesse sistema. Qualquer iniciativa do estado burguês no sentido de “combater a corrupção” não passa de jogo de cena, isso quando não se tratar de mais um episódio na disputa entre as diferentes facções da burguesia, ou alguém acredita nas boas intenções do departamento de justiça dos EUA? Somente com a transformação socialista da sociedade poderemos aspirar à uma vida digna, cultura e futebol para todos.  

Deixe seu comentário

Leia também...

Campinas na luta contra o Escola Sem Partido e a Lei da Mordaça!

A Associação dos Professores da Puc-Campinas (Apropucc) emitiu nota esta semana repudiando o projeto de …