Início / Luta de Classes / Forças ocultas param São Paulo. Sem conseguir contato com Chico Xavier, Haddad chama a PF

Forças ocultas param São Paulo. Sem conseguir contato com Chico Xavier, Haddad chama a PF

Uma vergonha Haddad tratar a greve dos motoristas como algo sobrenatural ou feito por “forças ocultas”. Deixa de ser hipócrita, Haddad!
Essa é a mesma postura de toda a burguesia contra as greves e manifestações. Ninguém pára uma categoria sem ter muita gente disposta a parar.

Uma vergonha Haddad tratar a greve dos motoristas como algo sobrenatural ou feito por “forças ocultas”. Deixa de ser hipócrita, Haddad!

 

Essa é a mesma postura de toda a burguesia contra as greves e manifestações. Ninguém pára uma categoria sem ter muita gente disposta a parar.

 

Se os pelegos dos sindicatos travam a luta vão ser transbordados mais cedo ou mais tarde pela base, ou por ativistas de base. Foi o que se viu na greve dos garis do RJ e em muitas greves de rodoviários.

Haddad e Tato arrastam o nome do PT na lama. E com sua escalada rpressiva o ministro da Justiça e Dilma fazem o mesmo.

 

Não fundamos o PT e a CUT para isso. Muito pelo contrário. 

 

Essa campanha de denúncia de forças ocultas nas greves é exatamente a mesma que ouvíamos do PCB e PCdoB nos anos 80. As greves seriam incentivadas pela direita para “provocar” a ditadura e atacar estes partidos. E de lambuja o PT era uma “criação do general Golbery”, ou seja, da ditadura. Uma manobra contra os “comunistas”. 

 

Esse misto de incompreensão histórica da luta de classes, de teoria da conspiração e de propaganda que prepara a repressão está fadado ao fracasso. A luta de classes é mais forte que os maiores aparatos.

 

O fato é que ontem milhares de trabalhadores se manifestaram em São Paulo e pararam a cidade, mostrando que as águas de das Jornadas de junho de 2013 seguem irrigando a luta de classes.

 

Milhares de professores tomaram a avenida Paulista. E esta greve que começou contra a vontade dos dirigentes sindicais, hoje, busca se organizar com comandos de greve e uma mobilização de massa.

Milhares de Sem Teto marcharam pela cidade exigindo solução para moradia.

Greves também dos servidores municipais em Joinville e Florianópolis marcam o tom de greves que tem a participação massiva das categorias em manifestações e assembleias.  

 

E os coxinhas do PT, como Haddad e Tato, gritando que forças ocultas estão parando a cidade. Se fossem verdadeiros petistas, Haddad e Tato não estariam chamando o Ministério Público para investigar greves e manifestações, preparando o terreno para as criminalizações em que os tucanos, os DEM, os PMDB, os PP e tutti quanti, assim como o judiciário totalitário, se tornaram especialistas.

 

A luta de classes vencerá. Por meio e por dentro das mobilizações se forjará uma nova vanguarda para enfrentar os que se venderam para o capital. No interior do PT e da CUT se reagruparão todos os que desejam continuar fiéis à sua própria classe e ao socialismo enfrentando os salvadores do capital.

 

São Paulo parada ontem foi a demonstração de que a luta de classes e a situação política caminha aos saltos. A Esquerda Marxista, em maio de 2013 analisando toda a situação internacional e nacional anunciou as grandes mobilizações e a virada na situação política ocorrida depois. Por isso só a EM não estava surpresa, mas animada e crescendo, se implantando, quando as águas transbordaram o rio. 

 

O que se vê nos últimos meses é a continuidade deste movimento. Por isso o número 44, de 16 de maio, do Boletim Foice & Martelo tinha como uma de suas manchetes: “Greves de massa estão de volta: Servidores na vanguarda”.

Deixe seu comentário

Leia também...

Campinas na luta contra o Escola Sem Partido e a Lei da Mordaça!

A Associação dos Professores da Puc-Campinas (Apropucc) emitiu nota esta semana repudiando o projeto de …