Início / Documentos | Ver Mais / Fábricas Ocupadas / Flaskô: 13 anos de luta pela estatização

Flaskô: 13 anos de luta pela estatização

A Flaskô celebrará 13 anos de ocupação pelos trabalhadores e de luta pela estatização sob controle operário. Conheça essa história e a programação.

Em 12 de junho de 2016, a Flaskô completará 13 anos de ocupação pelos trabalhadores e de luta pela estatização sob controle operário.

A Esquerda Marxista saúda o aniversário deste combate heroico e a atividade comemorativa que ocorrerá em 11 de junho (programação abaixo).

A Flaskô segue sendo o bastião de resistência do movimento que, a partir de 2002 com a ocupação das fábricas Cipla e Interfibra em Joinville, ocupou dezenas de fábricas pelo Brasil em defesa dos postos de trabalho, que inspirou lutadores ao redor do mundo. Nossa organização orgulha-se de ser parte dessa bela luta.

Vemos agora o aprofundamento da crise econômica, assim como dos ataques à classe trabalhadora e à juventude. Já são mais de 11 milhões de trabalhadores desempregados e, apenas no estado de São Paulo, 4 mil fábricas foram fechadas no ano passado. Além dos ataques a direitos e conquistas, dos cortes em saúde, educação, moradia, etc.

Ao mesmo tempo, em sintonia com a situação mundial, a luta segue forte no Brasil. Manifestações pelo Fora Temer, ocupações de escolas, greves e as recentes ocupações de fábricas (MABE, Gopack, Karman Ghia, Ajax, etc).

A Flaskô segue como um importante exemplo de resistência, de que os trabalhadores não devem aceitar as demissões e as humilhações cotidianas como única alternativa, de que a classe operária pode tudo, controlar uma fábrica e também toda a sociedade.

Viva a luta da Flaskô! Viva a luta da classe trabalhadora!

Flaskô 13 anos

Data: 11/06/2016 – Sábado

Local: Fábrica Ocupada Flaskô (Rua Marcos Dutra Pereira, nº 300 – Pq. Bandeirante – Sumaré SP)

Programação

14h – Flaskô – histórico e perspectivas – Alexandre Mandl e Pedro Santinho.

15h – O significado das ocupações: Professores Jorge Luiz Souto Maior, Marcus Orione e Jair Pinheiro

16h – Casos recentes de ocupações de fábricas (Mabe, Go pack e Ajax)

16h40 – Café / intervalo

17h – “Ocupar, produzir e resistir”: uma análise de outras ocupações – MTST, MST, CMP, Brigadas Populares, Vila Soma, CAC Jacuba, Ocupação da Funarte, Ocupação das escolas Secundaristas, Ocupação da Reitoria da Unicamp, Marcha Mundial das Mulheres

18h às 19h– A Apresentação da Maquete do Complexo Autogestionário da Flaskô, Vila Operária e Fábrica de Cultura e Esportes (Vinícius Camargo), com Visita Guiada na Fábrica, reinauguração da Biblioteca e da sede do Centro de Memória Operária e Popular (CEMOP) – Josiane Lombardi

19h Jantar

19h30 – teatro: “Trotsky – Peça para Televisores e não Televisores”, do Núcleozonaautônoma de São Paulo

21h Show com “Guilherme Vásquez”

Informações: (19) 3864-2624 – https://www.facebook.com/events/889159651207407/
Endereço: Rua Marcos Dutra Pereira, nº 300, Pq. Bandeirantes, Sumaré/SP
(Saída Km 107 da Anhanguera – pegar marginal antes)

Espetáculo Trotsky – Peça para Televisores e não Televisores do Núcleozonaautônoma de São Paulo

https://www.facebook.com/nucleozonaautonoma/?fref=ts

Protagonista de um seriado policial norte-americano, Trotsky, um revolucionário comunista na casa dos 30 anos, é encontrado morto. Apesar de todos os membros de sua família serem suspeitos, verifica-se que a morte é de fato fruto de um suicídio. Contudo, após alguns anos, uma arma é descoberta próximo ao local de sua morte, e a investigação é reaberta. Os investigadores repassam novamente as histórias narradas pelos envolvidos e tenta-se mapear quais foram os motivos que levaram toda a família a tão triste acontecimento. Mas, para além de encontrar os culpados, o propósito da história é refletir sobre a dialética da utopia comunista versus a sedimentação naturalizada do capitalismo nos suportes de representações de uma sociedade.

Ficha técnica:

Concepção, Dramaturgia e Direção Geral do Projeto: Marcio Castro e Talita Talissa nucleozonaautônoma
Atuação: Marcio Castro e Talita Talissa
Atuação Filme: Daniela Giampietro, Tin Urbinatti, Judson Cabral, Paulo Gircys, Marcos Gomes, Thaís Póvoa, Kéroly Gritti, Eduardo Liron, Enrique Auê, Maria Teresa Urias, Lígia Helena, Guilherme Santos.
Participação Especial: Krias de Kafka
Assistência de Direção filme: Renan Rovida

Deixe seu comentário

Leia também...

Trabalhadores da Flaskô pedem apoio! Enviem moções contra o corte de energia!

Em nome da Assembleia dos trabalhadores da Flaskô, pedimos em caráter de emergência que leiam …