Início / Artigos / EUA: Informe de Madison, Wisconsin

EUA: Informe de Madison, Wisconsin

Um breve informe de uma membro do WIL em Madison – Wisconsin, escrito pouco antes das grandes passeatas planejadas para Sábado, 26 de fevereiro.

“… vendi muitos jornais e eu e outro camarada distribuimos panfletos. Quando eu estava panfletando no capitólio um rapaz respondeu: ‘Socialismo – agora é disso que eu estou falando!’ e então comprou 2 jornais.

“O clima no capitólio é interessante. Há ilusões nos senadores Democratas que deixaram o estado, mas o que eu achei interessante foi o discurso de um funcionário público aposentado. Ele disse: “se esses Republicanos querem luta de classes, isto é o que vamos dar a eles!” e depois ele atacou os Democratas por não fazerem nada. Ambas declarações tiveram uma resposta positiva da multidão. O comício em si foi interessante, e tinha nossa chamada “Tirem as Mãos dos Funcionários Públicos” com o site da CMPL (Campanha por um Partido de Massas do Trabalho) e conseguiu chegar ao centro da multidão durante a marcha estudantil.

“É verdadeiramente inspirador ver a transformação dos trabalhadores e estudantes em Wisconsin. Parece que todos tem uma opinião sobre o assunto e que ningém está apático. Assisti milhares de estudantes entrarem no capitólio gritando ‘O que é repugnante? Boicote de sindicatos!’ Está claro que toda uma nova geração está sendo introduzida em trabalho de solidariedade. Na verdade, ontem a polícia teve uma marcha, onde mais de mil policiais e familiares vieram com placas que diziam ‘políciais pelos trabalhadores’ e levantavam seus punhos em apoio. Que espetáculo para testemunhar!

“Hoje deve ser o grande dia. É estimado que entre 70.000 a 120.000 pessoas estarão lá. Também, eles estão tentando expulsar as pessoas do capitólio algumas vezes neste fim de semana. Eles fecharam cedo ontem e devem parar de permitir o acesso de pessoas depois das 18:00 horas hoje. Ontem, depois que fecharam as portas, um rapaz saiu e dormiu nos degraus da escada com uma placa que dizia ‘Não serei removido’. Claramente o povo está querendo lutar!”

Madison, 26 de fevereiro de 2011.

Deixe seu comentário

Leia também...

Argentina: Mobilização para combater os capitalistas e seu ajuste

O governo federal avança a toda velocidade tentando impor o ajuste disfarçado de reforma. Assim …

Deixe uma resposta