Início / Luta de Classes | Ver Mais / Escolas ocupadas por secundaristas no Rio de Janeiro mostram vontade de luta da juventude

Escolas ocupadas por secundaristas no Rio de Janeiro mostram vontade de luta da juventude

No dia 21 de março, através de uma assembleia estudantil, começou a ocupação do Colégio Estadual Prefeito Mendes de Moraes, na Freguesia, Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, por tempo indeterminado. Os estudantes decidiram ocupar a escola em apoio aos professores que estão em greve. Eles exigem um diálogo da Secretaria Estadual de Educação (Seeduc) sobre as reivindicações dos professores e dos alunos.

No dia 21 de março, através de uma assembleia estudantil, começou a ocupação do Colégio Estadual Prefeito Mendes de Moraes, na Freguesia, Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, por tempo indeterminado. Os estudantes decidiram ocupar a escola em apoio aos professores que estão em greve. Eles exigem um diálogo da Secretaria Estadual de Educação (Seeduc) sobre as reivindicações dos professores e dos alunos.

O objetivo dos estudantes é pressionar para que exista de fato uma negociação com o governo e combater a repressão promovida pela direção da escola que tenta proibir a organização dos estudantes. Diante da crise do estado, o governo do Pezão (PMDB) vem promovendo cortes na saúde e educação que afetam diretamente os estudantes, provocando a precarização dos serviços e atraso no pagamento dos funcionários.

Apesar da forte repressão promovida pelo governo, pela Seeduc e pela direção da escola, o ânimo e vontade de lutar é muito grande.

Seguindo o exemplo dos estudantes secundaristas de São Paulo, que ocuparam mais de 200 escolas em 2015 e derrotaram Alckmim ao barraram a “reorganização” escolar, os estudantes do RJ devem continuar as ocupações. Hoje são 20 escolas ocupadas e esse número só tende a aumentar. A Liberdade e Luta apoia a luta desses estudantes secundaristas e acredita que a unificação das escolas ocupadas irá fortalecer o movimento.

Contra os cortes do governo!

Fora Pezão e todos aqueles que atacam a educação!

Educação pública, gratuita e para todos!

Deixe seu comentário

Leia também...

Reforma foi adiada por debilidade do governo, não pela pressão das centrais sindicais

Fala do militante da Esquerda Marxista, ex-vereador e ferroviário Roque Ferreira em ato organizado dia …