Início / Documentos | Ver Mais / Congressos & Conferências / Escola da CMI: discussão sobre a análise marxista da crise do capitalismo

Escola da CMI: discussão sobre a análise marxista da crise do capitalismo

Na Escola Mundial da Corrente Marxista Internacional (CMI), o camarada Rob Sewell apresentou um excelente informe sobre a visão marxista da economia e da crise capitalista.

Na Escola Mundial da Corrente Marxista Internacional (CMI), o camarada Rob Sewell, da Inglaterra, apresentou um excelente informe sobre a visão marxista da economia e da crise capitalista. O comportamento da economia mundial, que se arrasta numa profunda crise desde 2008, mostra o acerto das teorias expressas no Capital e em todo o conjunto da obra de Marx.

Tendo como pano de fundo a atual crise, o camarada explicou como se engendram as crises no sistema capitalista, fruto de suas contradições insolúveis. Explica, também, a diferença entre as crises cíclicas – comuns ao capitalismo desde a sua origem – e a atual crise, que se conforma numa crise orgânica do sistema.

As condições que permitiam a recuperação rápida da economia mundial não existem no mundo atual (abertura de novos mercados, surgimento de novas indústrias…). Mesmo a destruição massiva de forças produtivas, tal qual se deu na II Guerra, mostra-se uma opção inviável. O keynesianismo tornou-se obsoleto na atual conjuntura, dado o alto endividamento dos Estados.

Esta crise, portanto – e nisso os teóricos burgueses concordam – é mais que uma crise duradoura. Esta é uma crise que provocará rupturas. “Há um mundo doente, moribundo, que se recusa a morrer, enquanto outro luta para nascer” – já dizia Alan Woods na abertura da escola.

Somente a exploração da propriedade privada dos meios de produção poderá pôr fim às crises e abrir uma perspectiva de futuro para a humanidade, na medida que a planificação da economia evitará a superprodução capitalista – origem principal de todas as crises.

Depois de intervenções de camaradas da Rússia, Alemanha, Áustria, Suíça, Canadá, EUA, Reino Unido, etc., Sewell conclui afirmando que os marxistas vivem um momento histórico muito promissor. “Antes explicávamos nossa teoria. Nesse momento, além de explicar, temos as comprovações práticas dos ensinamentos de Marx. Isso abre uma perspectiva sem tamanho para a construção do partido revolucionário, para a transformação socialista do planeta”.

Deixe seu comentário

Leia também...

A juventude no lançamento do livro Stalin, de Leon Trotsky

Repercussão do lançamento da edição brasileira em São Paulo No dia 4 de outubro de …