Início / Artigos / Juventude / É um tempo de guerra, é um tempo de revolução!

É um tempo de guerra, é um tempo de revolução!

Panfleto da Campanha “Público, Gratuito e Para Todos: Transporte, Saúde, Educação! Abaixo a Repressão!” distribuído nos atos de 11 de agosto de 2015, dia do estudante, contra os cortes na educação e contra a redução da maioridade penal.

Panfleto da Campanha “Público, Gratuito e Para Todos: Transporte, Saúde, Educação! Abaixo a Repressão!” distribuído nos atos do dia 11 de agosto de 2015 contra os cortes na educação e contra a redução da maioridade penal.

É um tempo de guerra, é um tempo de Revolução

O desemprego entre a juventude está acima dos 20% no Brasil. Isso significa que cada vez mais jovens que conseguem um diploma não terão emprego no próximo período.

Em vez de proteger os empregos punindo as empresas que demitem arbitrariamente, o governo lança o PPE (que está mais para um “Programa de Proteção aos Empresários”), que não impede demissões e ainda reduz salários em até 30%.

É o caminho grego, o caminho da austeridade, o único caminho que o capitalismo reserva à humanidade. Na Grécia, nos últimos anos, forçado pela TROIKA, o governo decretou a redução de 35% dos salários de todos os jovens, cortou as aposentadorias, demitiu centenas de milhares de funcionários públicos, privatizou tudo o que pôde, proibiu negociação coletiva dos sindicatos, aumentou os impostos, etc. Se o governo Dilma-Temer continuar por este caminho, é onde vamos parar.

A “pátria educadora” do 2º mandato do Governo Dilma cortou mais de R$ 10 bilhões de um já miserável orçamento da educação. O resultado é que universidades federais começam a fechar as portas por falta de verbas. A Universidade Federal de Juiz de Fora (MG) cancelou o 2º semestre letivo de 2015. A UFRJ (maior universidade federal do país) tem verbas para funcionar plenamente apenas até setembro. Os cortes no FIES levaram universidades privadas a demitir professores, rebaixando ainda mais a qualidade do ensino superior nessas instituições, em alguns casos chegando a substituir as aulas presenciais por aulas online.

O governo continua a priorizar o pagamento da fraudulenta dívida pública que compromete quase metade do orçamento anual (mais de R$ 1 trilhão). Esta dívida já foi paga várias vezes e não foi o povo que fez. É um verdadeiro saque dos cofres públicos que engorda os bolsos de capitalistas e especuladores internacionais. Esta é a verdadeira e maior corrupção. Para garantir o pagamento desta dívida ao sistema financeiro é que o “Ajuste Fiscal” é aplicado pelo governo às custas de mais sofrimento da classe trabalhadora. Além dos cortes no orçamento em todas as áreas sociais, novas leis vão sendo aprovadas para reduzir gastos, cortando direitos, como as MPs que restringiram o Seguro Desemprego e as Pensões. Além do PPE já mencionado, o PL 4330 também visa garantir as terceirizações rebaixando mais ainda os salários e condições de trabalho.

Como se tudo isso ainda não bastasse, o Congresso busca aprovar a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. Neste contexto de cortes no orçamento da educação, na prática, significa diminuir escolas e aumentar presídios. Tirar jovens da escola e colocá-los na cadeia. Já que se tornam um excedente para o mercado de trabalho que está em baixa, a solução que a burguesia encontra é a criminalização e o encarceramento. E a burguesia já começa a se mexer pela privatização do sistema carcerário, para buscar lucrar com este nicho do mercado também.

Mas os trabalhadores e jovens resistem e lutam. Seguindo o exemplo dos trabalhadores e jovens gregos, espanhóis, egípcios, venezuelanos e em todas as partes do mundo, no Brasil, desde junho de 2013 a temperatura está acima dos níveis seguros. Trabalhadores de todas as categorias demonstram mais disposição de combate, de ir à greve e buscam iniciativas que muitas vezes transbordam as direções sindicais. O único caminho é a revolução! É acabar com este sistema podre e corrupto feito para enriquecer uma minoria e fazer sofrer a imensa maioria.

– Público, Gratuito e Para Todos: Transporte, Saúde, Educação!

– Abaixo a Repressão! Abaixo o capitalismo! Viva a luta pelo socialismo!

Participe do Acampamento Revolucionário que ocorrerá na Fábrica Ocupada Flaskô, em janeiro de 2016, quando pretendemos criar uma nova organização revolucionária de jovens. Junte-se a nós!

Deixe seu comentário

Leia também...

55º CONUNE: A liberdade é nossa meta, a luta é nosso método!

Acontece em Belo Horizonte (MG), entre os dias 14 e 18 de junho, o 55º …