Início / Sem Categoria / Dilma se cala. Banqueiros atacam nossa greve

Dilma se cala. Banqueiros atacam nossa greve

Rafael Prata
Os bancários estão em greve há 10 dias e nenhuma palavra foi dita pela presidente Dilma. Pelo contrário, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal continuam calados, mesmo com a grande adesão dos trabalhadores.



Enquanto isso, os banqueiros resolveram abrir o saco de maldades contra o movimento grevista. Em Campinas, o Itaú conseguiu uma liminar de interdito proibitório – que multa o sindicato em R$ 50 mil/dia caso haja piquetes e cartazes de greve na entrada das agências. Baseado nisso, advogados do banco, acompanhados por oficial de justiça ou força policial, conseguiram abrir algumas agências (foto). Com certeza, em outras cidades e estados, o movimento enfrenta as mesmas pressões.

Mesmo assim, a greve já é a maior dos últimos 20 anos em número de locais de trabalho fechados, 8.556, segundo a Contraf/CUT, ultrapassando a marca histórica alcançada pela categoria no ano passado.

A mídia, como era de se esperar, tem feito sua propaganda enganosa e suja e amanhã (quinto dia útil) será pior. Jornais e telejornais sairão às ruas em busca de algum trabalhador ou aposentado que não conseguiu receber seu salário ou benefício por causa da greve e irão transformar uma exceção em regra. A greve prejudica o atendimento normal à população, é verdade, mas a responsabilidade por isso não é dos trabalhadores e sim dos banqueiros que lucram como nunca, exploram os bancários e discriminam os mais pobres como sempre.

Deixe seu comentário

Leia também...

Eleições no Chile: A “Frente Ampla” se apresenta no primeiro turno das eleições presidenciais.

Escrito por Carlos Hernán As eleições do dia 19 de novembro no Chile mostraram uma …