Início / Artigos / Brasil / Deuses! Os Conselhos da Dilma são Sovietes bolcheviques?!

Deuses! Os Conselhos da Dilma são Sovietes bolcheviques?!

Em que tempo vivemos. Que regressão política e intelectuais das classes dominantes e de seus ajudantes.  

Tem deputados do PSDB e do DEM, ex-ministros de FHC e do STF, entre outros, anunciando que o Decreto de Dilma sobre “Conselhos” é a sovietização do Brasil.  De fato, se fosse verdade seria melhor que ganhar a Copa.

Em que tempo vivemos! Que regressão política e intelectual das classes dominantes e de seus ajudantes!  

Tem deputados do PSDB e do DEM, ex-ministros de FHC e do STF, entre outros, anunciando que o Decreto de Dilma sobre “Conselhos” é a sovietização do Brasil.  De fato, se fosse verdade seria melhor que ganhar a Copa. O absurdo surreal é que é o contrário. É uma pena, mas de qualquer modo a ditadura do proletariado não daria certo por decreto. Ainda mais da Dilma, que era do Brizola e agora é do Lula. Sim, do Lula, porque do PT nunca participou.

Mas, o fato é que tem ex-ministro do STF fazendo o mesmo. E ainda alucina com Chávez e, Evo e Correa. É de rolar de rir!

O blog do ultrarreacionário e fascistóide Reinaldo Azevedo, publica apavorado pela chegada do bolchevismo ao Brasil: “o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Velloso” declara:

“Sem dúvida isso é coisa bolivariana, com aparência de legalidade, mas inconstitucional. Hugo Chávez sempre lutou para governar por decreto. Nicolás Maduro, a mesma coisa. Isso está ocorrendo também na Bolívia e no Equador. É um movimento sul-americano esse tal constitucionalismo bolivariano, mas é algo que pugna pelo fortalecimento do Executivo, por uma ditadura e que prega a vontade dos detentores do poder”.

O ex-ministro da Justiça (!) de FHC, Miguel Reale Junior é taxativo (além de mostrar sua ignorância política e histórica): “É uma democracia pior que a Venezuela, uma balbúrdia, um caldeirão. É mais grave do que os governos bolivarianos da América do Sul, porque esse decreto reconhece que movimentos não institucionalizados têm o poder de estabelecer metas e interferências na administração pública”.

Já o grande democrata Gilmar Mendes, aquele do STF e de tudo o mais que se conhece, disse que: O grande afetado em termos de legitimidade de imediato é o Congresso” (…) “Tudo que vem desse eixo de inspiração bolivariano não faz bem para a democracia.” Quá, quá, quá!

E o gênio do blog, Reinaldo Azevedo, dispara: “No Congresso, dez partidos pressionam para que seja colocada em votação a urgência de um decreto legislativo para anular o texto presidencial. A frente esbarra, entretanto, na resistência do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que teme desagradar Dilma”.

Agora está claro! O bolchevique infiltrado que virou presidente da Câmara Federal, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), é a trincheira de Dilma no Congresso para sovietizar, bolivarianar, esta democracia impoluta e altaneira chamada República, aqui no Brasil, pelo menos.

Ou são estúpidos, o que é bastante provável, ou são inventores de fantasias sem escrúpulos, o que também já é comprovado, ou são burgueses desesperados e alucinados incapazes de dizer coisa com coisa em política. Parece que esta última possibilidade também já se comprovou através de pesquisas cientificas realizadas no acelerador de partículas, CERN, e no MIT, nos EUA. Foi comprovada a tese por não haver sido encontrada nenhuma partícula pensante nos respectivos cérebros. A ciência é assim, se não se encontra, não existe.

Essa renca de energúmenos não sabe o que foram os Sovietes e não sabe que eles nada têm a ver com estes Conselhos tripartites de Dilma. Eles dizem qualquer coisa. É uma parte da burguesia que perdeu a cabeça. Eles tem medo de tudo.

Os Sovietes bolcheviques, da revolução russa de 1917, eram órgãos de unidade e governo dos trabalhadores que tomaram o poder e expropriaram o capital, que acabaram com o regime da propriedade privada dos meios de produção, após uma revolução proletária.

Os Conselhos de Dilma são órgãos tripartites (governo, patrões e trabalhadores, ou “movimentos”) para gerir o capitalismo e acalmar as reivindicações. Para canalizar para dentro do Estado burguês todos os conflitos, controlá-los e, manipulando-os, refreá-los. É uma nova versão da mesma tentativa com os farsantes Orçamentos Participativos, de triste memória.

Mas, a oposição burguesa brasileira é tão burra e indigente que é capaz de se opôr a isso aos gritos em vez de entender que Dilma está é buscando salvar a todos os ricaços com sua tentativa de fazer um governo de harmonia entre capital e trabalho.

O DEM e o PSDB não têm nada a oferecer e já não são partidos de verdade. São seitas de direita. Dizer o que estão dizendo do Decreto é dizer uma idiotice tão grande que não cabe no dicionário de besteirol. Os dirigentes burgueses já tiveram mais estatura, já foram mais inteligentes. Hoje, são indigentes intelectuais. Eles só sobrevivem porque gente que tem um passado de lutas e de esquerda está fazendo o trabalho que eles não podem fazer mais. É por isso que o PSDB que já teve 36% das preferências do eleitorado agora tem só 6%. Perde para este amontoado chamado PMDB, que tem 9%. 

Quem inventou o tripartismo, e estes tipos de “Conselhos” e de falsa “participação popular” foi Mussolini criando as “Câmaras Corporativas”, o regime corporativista onde “se abolia a luta de classes e se buscabva o bem comum”. Getúlio tentou fazer o mesmo por aqui. Mas, o “Duce” fez e acabou com a organização independente dos trabalhadores. Até que foi, muito sabiamente, em 1945, fusilado pelos trabalhadores e seu corpo levado a Milão onde foi exposto, pendurado de cabeça para baixo, num posto de gasolina da Praça de Loreto.

Semana que vem publicarei um texto sobre “A origem dos Conselhos tripartites, Mussolini e o fascismo”. Os criadores e defensores dos Orçamentos Participativos e Conselhos Tripartites vão adorar conhecer as origens das instituições que eles defendem hoje.

Incrível como gente que se diz de esquerda defenda uma teoria e prática de Mussolini, ou seja, isso que Dilma e a direção do PT estão fazendo. Estas caricaturas da estrutura corporativista do fascismo foram reintroduzidas no Brasil pela DS , mandelistas, como “Orçamento Participativo”. Era tão de esquerda que DEM, PSDB. PMDB, PP, etc., adotaram.

Olho na história para abrir caminho para o futuro.

 

Deixe seu comentário

Leia também...

Reforma política: Nosso dinheiro para Bolsonaro, iscas para a esquerda e barreira para as organizações de trabalhadores

Michel Temer sancionou na sexta-feira (6/10) a reforma política, que, entre outros absurdos, desvia um …