Início / Luta de Classes / Derrubar a MP 595: Viva a greve dos estivadores!

Derrubar a MP 595: Viva a greve dos estivadores!

 

Os trabalhadores portuários de Santos e de Paranaguá estão em greve. O Sindicato dos Estivadores de Santos afirma que a adesão é total. O motivo de greve foi a Medida Provisória 595 que privatiza vários setores das operações portuárias. Isso acarretará muitos prejuízos aos trabalhadores. Ficarão nas mãos das multinacionais. 

Os trabalhadores portuários de Santos e de Paranaguá estão em greve. O Sindicato dos Estivadores de Santos afirma que a adesão é total. O motivo de greve foi a Medida Provisória 595 que privatiza vários setores das operações portuárias. Isso acarretará muitos prejuízos aos trabalhadores. Ficarão nas mãos das multinacionais. 

A atual paralisação é de 6 horas hoje e na próxima terça feira será realizada mais outra.

Os portos de Santos e Paranaguá são os principais portos por onde escoam os produtos exportados pelo Brasil, principalmente os ligados a minérios e produtos do agronegócio, dentre eles, a soja.

Os terminais privados, anteriormente à MP, podiam carregar até 49 % de produtos de terceiros, agora com a MP eles poderão carregar 100% de produtos de terceiros.

Existem 7 ou 8 armadores que controlam 90% dos transportes marítimos no mundo. Eles estão vindo para o Brasil, comprando terras e construindo terminais. Informações que circulam entre os portuários e entre deputados, afirmam que estes armadores controlarão os fretes e a operações portuárias. Na verdade boa parte do comércio exterior que passa pelos portos ficará nas mãos destas 7 ou 8 empresas multinacionais.

Apoiamos as reivindicações dos trabalhadores estivadores, as privatizações afetam diretamente a soberania nacional e os estivadores. Entendemos que a sangria só poderá cessar se os trabalhadores conseguirem derrubar a MP, derrubar as medidas privatistas anteriores e impor a nacionalização do comércio exterior, reestatização total dos portos!

Resta ainda uma questão que só os trabalhadores podem resolver: essa coisa de ficar fazendo greve de um dia, de 6 horas hoje e depois 6 horas na terça, ajuda, mas acaba cansando a categoria que deveria concentrar forças e fazer uma greve geral dos portuários por tempo indeterminado. Isso sim pode fazer o governo e o Congresso recuarem. Cair no jogo de emendar a MP é ficar de rabo preso com o jogo sujo que ocorre entre os deputados e senadores. A MP tem que ser derrubada! A greve deve exigir isso e unificar toda a categoria em nivel nacional!

Com informações do DCI, Estadão, FSP

Deixe seu comentário

Leia também...

Dois projetos que privatizam a Educação Infantil em Florianópolis

Estão em tramitação na Câmara Municipal de Florianópolis dois projetos de lei que atacam frontalmente …