Início / Luta de Classes | Ver Mais / Demorou, mas a verdade apareceu. É chumbo grosso!

Demorou, mas a verdade apareceu. É chumbo grosso!

 

O Jornal da Cidade de hoje, publica matéria na página 5 com o título: “Tangarás terá ‘escola de concreto”, onde a prefeitura reconhece que a contaminação remanescente de chumbo no solo do Tangarás é entrave para a construção de duas escolas municipais do bairro.

O Jornal da Cidade de hoje, publica matéria na página 5 com o título: “Tangarás terá ‘escola de concreto”, onde a prefeitura reconhece que a contaminação remanescente de chumbo no solo do Tangarás é entrave para a construção de duas escolas municipais do bairro.

O solo onde está instalado o Bairro Tangarás, foi contaminado por chumbo, porque durante muitos anos funcionou no local o “forno de fundição de chumbo” da empresa de baterias AJAX.

O prefeito Rodrigo Agostinho conhece muito bem o problema, pois corretamente esteve à frente da luta pelo fechamento do forno, e teve o nosso apoio enquanto dirigente sindical. O mais engraçado que na época, os veículos de comunicação da cidade diziam que Rodrigo era um ambientalista radical, que queria acabar com os empregos na cidade, que a AJAX iria embora de bauru etc. O mesmo discurso utilizado em fatos recentes em nossa cidade.  

A empresa não saiu de Bauru, investiu em novas tecnologias e o forno foi desativado, mas deixou um grande passivo ambiental. Muitas pessoas que viviam no local foram contaminadas pelo chumbo. Com o aumento do número de moradores mais e mais pessoas estão expostas aos efeitos nefastos do chumbo. Foi esta situação que nos levou, desde o primeiro anos de nosso mandato a cobrar prioridade nas medidas de saneamento no Bairro Tangarás. Obras de drenagem e pavimentação, pois se trata de um problema de saúde pública.

Aprovamos no PPA que esta intervenção deveria ser prioritária, e para dar consequência apresentei emenda a Lei Orçamentária Anual de 2012, aprovada pela Câmara e sancionada pelo prefeito, que obriga o executivo a apresentar o plano de obras públicas para o bairro ainda este ano.

No dia 31/07/2012 foi inscrito no Ministério das Cidades, no Programa Nacional de Transporte e Mobilidade (PAC) projeto para realização de obras de pavimentação, e implantação de galerias pluviais no Jardim Tangarás. A prefeitura solicita um financiamento de R$ 14.147.200,00, oferecendo uma contrapartida de R$ 745.000,00 para executar as obras. Nosso mandato solicitou o apoio do deputado federal Vicentinho que tem contribuído muito com cidade de Bauru, para que trabalhe junte ao Ministério das Cidades para aprovação deste e outros projetos que lá foram inscritos.

No meu entendimento, a empresa AJAX deveria ser acionada pelo executivo para contribuir com estas obras que são prioridade. Foi ela que contaminou, que colocou em risco a saúde dos moradores, e seus efeitos até hoje causam danos à população, que sequer pode receber escolas. È a velha máxima: individualizam os lucros e socializam os prejuízos.

Acesse o link abaixo para ler a matéria do jornalista Vinicius Lousasa

http://www.jcdigital.com.br/flip/Edicoes/15485%3D06-09-2012/005.PDF

Em 2004 o Jornal da USP divulgava a contaminação da área

http://www.usp.br/jorusp/arquivo/2004/jusp709/pag0809.htm

Deixe seu comentário

Leia também...

A juventude no lançamento do livro Stalin, de Leon Trotsky

Repercussão do lançamento da edição brasileira em São Paulo No dia 4 de outubro de …