Início / Luta de Classes | Ver Mais / CUT e movimentos populares protestam pela liberação de vagas nos hospitais públicos

CUT e movimentos populares protestam pela liberação de vagas nos hospitais públicos

     Bauru enfrenta uma de suas piores crises na Saúde Pública e grande parte do problema concentra-se na Direção Regional de Saúde que, para obedecer uma lógica perversa imposta pela terceirização dos hospitais públicos da cidade – todos ligados ao Governo de São Paulo – resolveu travar as vagas para internação. 

     O resultado desta política insana são dezenas de pacientes alojados nos corredores das unidades de Pronto-atendimentos à espera da liberação, pela DRS-6, da internação. Muitos não sobrevivem. Segundo investigação (em curso) da Polícia Federal, 580 pacientes teriam sido mortos, vítimas deste descaso. 

     Neste dia nacional de lutas, a CUT, sindicatos filiados, partidos políticos de orientação socialista e de esquerda e movimentos populares, se reuniram em frente à Diretoria Regional de Saúde para cobrar o fim do destravamento das vagas para internações hospitalares. O Ato ocorreu de forma inteiramente pacífica e os manifestantes foram recebidos pela Diretoria Regional, Sra. Doroti Conceição Viera Alves Ferreira, que recebeu um documento contendo a reivindicação da classe trabalhadora. Na oportunidade, a Diretora se comprometeu em encaminhar o documento para o Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin do PSDB, responsável pela política de terceirização dos hospitais públicos  e pelo  controle das vagas de internação. 

Confira documento na íntegra
 

Para: Diretoria Regional de Saúde

C.C. Para: Governador Geraldo Alckmin

Diante do fato irrefutável sobre a morte de trabalhadores à espera de vagas de internações nos Hospitais Públicos de Bauru e CONSIDERANDO QUE: O total e absoluto controle destas vagas, que atende uma região denominada DRS-6, é do Governo do Estado de São Paulo; Que fica o paciente sob inteira dependência da DRS para sua internação e tratamento adequado; Que a demora na liberação dos leitos tem causado transtornos irreparáveis para centenas  de pacientes e o número de mortes decorrentes deste problema é inaceitável, a Central Única dos Trabalhadores – CUT, Força Sindical, Central Geral dos Trabalhadores do Brasil – CGTB e Central Sindical Popular – CSP/Conlutas, todas com atuação na cidade e região de Bauru, EXIGEM do Governo de São Paulo, por meio de sua Direção Regional de Saúde, a garantia à todos os usuários do Sistema Único de Saúde – SUS, de internação imediata de acordo com os encaminhamentos dos profissionais médicos das Unidades de Pronto-atendimentos  de todas as cidades que compõem esta Regional de Saúde, não podendo os pacientes permanecerem por mais de 24 horas à espera da liberação da referida vaga.

T. em que,

Pedimos Deferimento Imediato.

Bauru, 30 de Agosto de 2013.

Deixe seu comentário

Leia também...

No Rio de Janeiro, uma resposta aos ataques à educação

O objetivo desse texto é ajudar a fomentar diálogos e encontros em defesa do ensino …