Início / Luta de Classes / CUT e movimentos populares protestam pela liberação de vagas nos hospitais públicos

CUT e movimentos populares protestam pela liberação de vagas nos hospitais públicos

     Bauru enfrenta uma de suas piores crises na Saúde Pública e grande parte do problema concentra-se na Direção Regional de Saúde que, para obedecer uma lógica perversa imposta pela terceirização dos hospitais públicos da cidade – todos ligados ao Governo de São Paulo – resolveu travar as vagas para internação. 

     O resultado desta política insana são dezenas de pacientes alojados nos corredores das unidades de Pronto-atendimentos à espera da liberação, pela DRS-6, da internação. Muitos não sobrevivem. Segundo investigação (em curso) da Polícia Federal, 580 pacientes teriam sido mortos, vítimas deste descaso. 

     Neste dia nacional de lutas, a CUT, sindicatos filiados, partidos políticos de orientação socialista e de esquerda e movimentos populares, se reuniram em frente à Diretoria Regional de Saúde para cobrar o fim do destravamento das vagas para internações hospitalares. O Ato ocorreu de forma inteiramente pacífica e os manifestantes foram recebidos pela Diretoria Regional, Sra. Doroti Conceição Viera Alves Ferreira, que recebeu um documento contendo a reivindicação da classe trabalhadora. Na oportunidade, a Diretora se comprometeu em encaminhar o documento para o Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin do PSDB, responsável pela política de terceirização dos hospitais públicos  e pelo  controle das vagas de internação. 

Confira documento na íntegra
 

Para: Diretoria Regional de Saúde

C.C. Para: Governador Geraldo Alckmin

Diante do fato irrefutável sobre a morte de trabalhadores à espera de vagas de internações nos Hospitais Públicos de Bauru e CONSIDERANDO QUE: O total e absoluto controle destas vagas, que atende uma região denominada DRS-6, é do Governo do Estado de São Paulo; Que fica o paciente sob inteira dependência da DRS para sua internação e tratamento adequado; Que a demora na liberação dos leitos tem causado transtornos irreparáveis para centenas  de pacientes e o número de mortes decorrentes deste problema é inaceitável, a Central Única dos Trabalhadores – CUT, Força Sindical, Central Geral dos Trabalhadores do Brasil – CGTB e Central Sindical Popular – CSP/Conlutas, todas com atuação na cidade e região de Bauru, EXIGEM do Governo de São Paulo, por meio de sua Direção Regional de Saúde, a garantia à todos os usuários do Sistema Único de Saúde – SUS, de internação imediata de acordo com os encaminhamentos dos profissionais médicos das Unidades de Pronto-atendimentos  de todas as cidades que compõem esta Regional de Saúde, não podendo os pacientes permanecerem por mais de 24 horas à espera da liberação da referida vaga.

T. em que,

Pedimos Deferimento Imediato.

Bauru, 30 de Agosto de 2013.

Deixe seu comentário

Leia também...

Campinas na luta contra o Escola Sem Partido e a Lei da Mordaça!

A Associação dos Professores da Puc-Campinas (Apropucc) emitiu nota esta semana repudiando o projeto de …