Início / Especial Venezuela | Ver Mais / Campanha Tirem as Mãos da Venezuela realizou atividade em Ponta Grossa – Estado do Paraná

Campanha Tirem as Mãos da Venezuela realizou atividade em Ponta Grossa – Estado do Paraná

 

No dia vinte de abril, na Universidade Estadual de Ponta Grossa, ocorreu uma atividade organiza pela Campanha Tirem as Mãos da Venezuela, impulsionada no Brasil pela Esquerda Marxista e internacionalmente pela Corrente Marxista Internacional, com o propósito de debater os rumos da Revolução Venezuelana. (Foto: Vista do plenário no debate realizado)

No dia vinte de abril, na Universidade Estadual de Ponta Grossa, ocorreu uma atividade organiza pela Campanha Tirem as Mãos da Venezuela, impulsionada no Brasil pela Esquerda Marxista e internacionalmente pela Corrente Marxista Internacional, com o propósito de debater os rumos da Revolução Venezuelana. (Foto: Vista do plenário no debate realizado)

 

Para abordar a temática foi convidado Leonardo Badell – militante venezuelano que vive atualmente no Brasil – que por quase uma hora tratou de caracterizar e esclarecer a situação política que vive a Venezuela. Leonardo iniciou sua exposição desmontando os argumentos recorrentemente usados pela imprensa burguesa de que na Venezuela existe uma ditadura. Posteriormente, apoiado em Engels, Lenin e Trotsky definiu o que significa um processo revolucionário, uma revolução e o papel protagonista que a classe trabalhadora, a juventude e as camadas empobrecidas da Venezuela têm cumprido nas últimas décadas.  Por fim, mencionou o papel nocivo da burocracia para o desenvolvimento da revolução e da necessidade de varrê-la da estrutura do Estado e avançar no processo de expropriação da burguesia colocando os meios de produção sob controle operário.

 

Após sua intervenção, o plenário composto por mais de cinquenta jovens e trabalhadores, realizou perguntas, divididas em dois blocos. Os participantes realizaram perguntas e expuseram suas impressões sobre a Venezuela. Os questionamentos giraram em torno do papel da impressa burguesa internacional que impede que informações como as passadas pelo Leonardo cheguem até o nosso país, sobre a saúde, educação, a legislação trabalhista, traçando paralelos com o Brasil, além dos índices de criminalidade, violência e do boicote operado, especialmente, pela indústria alimentícia e elétrica na Venezuela.

 

Leonardo respondeu aos participantes repassando mais informações e ressaltando que nenhuma conquista pode perdurar e ser plena nos marcos do estado burguês e que, portanto, para evitar os boicotes mencionados e avançar na melhoria da educação, saúde, trabalho e acabar com a violência, é necessário expropriar a grande burguesia e colocar os meios de produção sob controle democrático dos trabalhadores. É esta a encruzilhada que vive a Venezuela hoje: ou avança a revolução ou a contrarrevolução esmagará todo e qualquer direito conquistado nos últimos anos.

 

Leonardo Badell, faz sua exposição ao plenário 

 No final da atividade uma grande quantidade de participantes permaneceu para tirar dúvidas e parabenizar a Campanha Tirem as Mãos da Venezuela pela atividade realizada. Uma quantidade significativa de materiais que estavam à disposição foi comprada pelos participantes. Dentre os que permaneceram estava uma venezuelana, companheira de um militante do MST, que vive atualmente em Ponta Grossa e expressou bastante interesse pela Campanha.

 

O debate sobre a Venezuela é urgente e necessário. O destino da Venezuela impactará diretamente os rumos da América Latina. Esperamos que as próximas atividades da Campanha Tirem as Mãos da Venezuela, que estão programadas para ocorrer em Curitiba e Guarapuava tenham o mesmo nível de participação e entusiasmo. 

Deixe seu comentário

Leia também...

Livraria Marxista exibe “O Jovem Marx”, humano e coerente com o método dialético

Dispostos no chão e em cadeiras no auditório da Livraria Marxista, cerca de 30 pessoas …