Início / Artigos / Internacional / Ban Ki-Moon na Palestina, que procura?

Ban Ki-Moon na Palestina, que procura?

Ban Ki-moon secretário-geral das Nações Unidas, foi à Palestina durante os dias 20 e 21 de outubro e se encontrou com o primeiro ministro israelense Benjamin Netanyaho e com o presidente palestino Mahmud Abbas. Sua visita foi após o inicio do levante popular desde o inicio deste mês, este levante que veio como uma resposta à ocupação israelense e às práticas violentas de seu exército e colonos. 

Ban Ki-moon secretário-geral das Nações Unidas, foi à Palestina durante os dias 20 e 21 de outubro e se encontrou com o primeiro ministro israelense Benjamin Netanyaho e com o presidente palestino Mahmud Abbas. Sua visita foi após o inicio do levante popular desde o inicio deste mês, este levante que veio como uma resposta à ocupação israelense e às práticas violentas de seu exército e colonos. 

A ONU, desde 1948, não tem feito nada para acabar com o sofrimento do povo palestino, mostrou sua incapacidade de fornecer uma proteção mínima, tem contribuído para o estabelecimento de Israel e não agiu para cessar seus crimes contra o povo palestino.

O povo palestino através de seus representantes sempre apelou às Nações Unidas e ao secretário-geral Ban Ki-Moon para pôr fim às práticas israelenses e seus colonos nos territórios ocupados e exercer seus direitos legítimos em seu território. O secretário-geral nunca foi para a Palestina ver e pressionar os líderes israelenses a parar com suas práticas, procedimentos e seus crimes contra o povo palestino, para cessar as atividades de assentamento, parar a detenção administrativa, fazer a remoção de barreiras nas estradas, acabar com as queimadas das plantas, agressões e detenções diárias, invasão da mesquita de Al-Aqsa, parar de impedir os palestinos de rezar, e a judaização de Jerusalém. Demolição de casas, punição coletiva e outras práticas.

O levante palestino foi lançado em resposta a essas práticas, o cidadão palestino levantou a bandeira pelo fim da ocupação, Ban Ki-moon lamentou a violência, fechou seus olhos diante da ocupação que a suas violações trazem à resistência pela libertação da Palestina. Por que Ki-moon foi à Palestina? A fim de dar aos palestinos seu direito? A fim de parar a matança e violência, procedimentos e práticas de exército e os colonos israelenses contra o povo palestino? Ou a fim de proteger Israel e prolongar a ocupação?

A ONU nunca se incomodou com os direitos dos palestinos, ela está mantida como reféns pela posição israelense e americana, e a sua política não se afasta do conceito destas duas forças. O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon devia estar exigindo de Israel, antes de ir à Palestina, acabar com a ocupação e cumprir as Resoluções da ONU referentes à questão palestina e seus direitos. Parar com a violação e respeitar os direitos dos cidadãos palestinos e reconhecimento dos direitos legítimos do povo palestino.

Ele não tem direito de pedir aos palestinos para parar com a revolta, voltar para as mesas de negociação que fracassaram durante 20 anos e que não levaram Israel a reconhecer qualquer um dos direitos do povo palestino. Confiscou mais terras e violou completamente todos os direitos dos palestinos e transformou a vida deles num inferno.

O povo palestino está ciente de que as Nações Unidas e o Secretário-Geral comprometido com a posição dos EUA e Israel, e que os direitos dos palestinos serão alcançadas através de uma luta contínua, as Nações Unidas sabem muito bem que Israel não respeita as decisões desta instituição mundial.

E ai? A ONU conseguirá trazer de volta os direitos do povo palestino? A ONU tem condições e capacidade de parar com as violações e violência no Oriente Médio que as informações confirmam ter o envolvimento de Israel?

Então por que esta visita hoje e não ontem?

Deixe seu comentário

Leia também...

Eleições no Chile: A “Frente Ampla” se apresenta no primeiro turno das eleições presidenciais.

Escrito por Carlos Hernán As eleições do dia 19 de novembro no Chile mostraram uma …