Início / Artigos / Outras Análises | Ver Mais / Juventude / Ativistas do ato de repúdio a comemoração do golpe de 64 estão sofrendo perseguição

Ativistas do ato de repúdio a comemoração do golpe de 64 estão sofrendo perseguição

Flávio

Reproduzimos abaixo uma nota pública do companheiro Felipe Garcez, do Movimento Liberte (JPT-RJ), que denuncia as perseguições que ele e outros ativistas de esquerda estão sofrendo após participação no ato contra a comemoração do Golpe de 64, no Rio.

Não vamos baixar a guarda diante das tentativas de intimidações! A nossa luta é para que os torturadores, assassinos e mandantes sejam julgados. E todo aparato repressivo herdado da ditadura seja, em fim, desmantelado. A Juventude Marxista expressa total solidariedade ao Felipe e demais companheiros que estão sofrendo esta perseguição.
“Como vai abafar
Nosso coro a cantar
Na sua frente”
(Chico Buarque)
Juventude MARXISTA
Abril, 2012
NOTA DE DENUNCIA CONTRA AS PERSEGUIÇÕES

Felipe Garcez

Amigos e camaradas, desde o ultimo dia 29 onde participei do protesto contra o golpe militar venho recebendo ameaças. Militares, direitistas e nazifascistas as dezenas me mandaram mensagens e e-mails. Um vídeo foi feito com meus dados pessoais de minha família com fotos, inclusive da minha filha foi disponibilizado na rede. Esse vídeo felizmente ficou um pouco mais de 24h na rede e já foi retirado. Porém, meus dados, os de outros companheiros meus como o Rodrigo Mondego, o Gustavo Santana, o Eduardo Victor Viga Beniacar e do Adil Giovanni Lepri estão sendo amplamente divulgados seguidos de comentários raivosos. Já procuramos advogados e estamos acionando as autoridades competentes para que medidas preventivas possam serem tomadas.

Quero registrar também que recebi aos montes mensagens de companheiros do meu partido, de outros partidos, dos anarquistas, de pessoas comuns e até desconhecidos nos apoiando, dando força. Uma delas dizia assim: “não temam, a verdade está com vocês!”. Quero agradecer todos vocês. Sei que nada vai nos acontecer enquanto estivermos juntos. Pra quem não estava lá naquela praça “de guerra” vale a pena assistir o vídeo.

Vamos gritar: “Não passará, não passará os crimes hediondos do regime militar!”

Felipe Garcez


Veja aqui o vídeo

Deixe seu comentário

Leia também...

Por que a juventude precisa defender a revolução venezuelana?

Há um grande esforço da mídia em distorcer os acontecimentos na Venezuela, que é um …