Início / Artigos / Brasil / As palavras de Temer: arrogante e ridículo

As palavras de Temer: arrogante e ridículo

Um homem que tenta se passar por erudito e consegue desmentir a si próprio. Primeiro numa “carta de amor ofendido”, depois faz um discurso de posse que beira entre o ridículo e a estupidez e, para finalizar, “vaza o discurso”. “Vaza Temer” vira meme na Internet, no meio desta comédia pastelão a que todos querem dar um ar sério. De séria, a política brasileira parece não ter nada. Os episódios se acumulam um atrás do outro, em tal sucessão que nem o site Sensacionalista dá conta das piadas.

Seria realmente cômico se não fosse trágico. Uma comissão de ética para julgar a Presidente onde a maioria é suspeita ou processada por algum motivo na justiça. O deputado que é personagem dos maiores escândalos no Brasil, eternizado como um dos continuadores do famoso “rouba, mas faz”, comemora ter saído da lista da Interpol e ter votado pelo impedimento da presidente dizendo que só falta ser canonizado.

E o nosso vice que, repetindo FHC, quer sentar na cadeira antes do fato acontecido, divulga um discurso que de coerente só tem uma coisa: o povo brasileiro vai ter que se sacrificar! Gostaria muito de elogiar o personagem, mas acreditar que tem dinheiro no mundo querendo ser investido no Brasil, e o que falta é “confiança política”, é totalmente ridículo.

Temer mostra toda sua estupidez e primarismo com o conteúdo do áudio “vazado”, como no trecho: “Para que haja emprego, é preciso que haja uma conjugação dos empregadores com os trabalhadores. Você só tem emprego se a indústria, o comércio, as atividades de serviço todas estiverem caminhando bem. A partir daí, que você tem emprego e, com isso, você pode retomar o emprego”.

Na verdade, essa sucessão de fatos e personagens ridículos só mostra a falta de perspectiva da burguesia e de seus gerentes (os assim chamados de “políticos”) com a atual situação. Enquanto o capitalismo mundial afunda na sua pior crise em mais de 100 anos, enquanto a China demite mais de 90 milhões de trabalhadores e perde mais de 1 trilhão de dólares de investimentos, enquanto a crise social e política corrói o mundo e todos os países, no Brasil não é diferente.

O Estado, a Justiça, o Parlamento e o Executivo mostram sua sordidez e podridão em todos os aspectos. Desde deixar de seguir as suas próprias regras básicas de processo – utilizando contra personagens públicas o que é a regra diária usada contra o proletariado e o povo pobre do país – até o levantamento do tapete de sujeiras que sempre encobertou todos os roubos e corrupção do pais.

Existe saída? Claro que existe, mas ela exige que os trabalhadores e jovens se levantem e joguem por terra todo o capitalismo, toda a sua sujeira e podridão que vão afundando e matando a sociedade inteira. A luta contra este impeachment e por uma Assembleia Popular Constituinte é um primeiro passo para permitir que o povo possa abrir caminho em direção a uma nova sociedade.

Deixe seu comentário

Leia também...

A Reforma da Previdência e a segurança jurídica

Uma notícia interessante ficou guardada nos cantos dos jornais[i]: a MP 795, aprovada pela Câmara …