Início / Artigos / Brasil / As heranças malditas da Ditadura e do finado governo Dilma: Temperos prediletos de Temer nos pratos indigestos que dá ao povo!

As heranças malditas da Ditadura e do finado governo Dilma: Temperos prediletos de Temer nos pratos indigestos que dá ao povo!

Repressão e violência praticadas pelo governo Temer ocorrem com o uso de instrumentos criados por Dilma e pela Ditadura Militar.

O sujeito é um deputado, é defensor da Lei da Mordaça. Aquela que proíbe que professores e alunos façam política nas escolas. O desgraçado do deputado, semana retrasada foi em uma escola distribuir material de propaganda de seu mandato. Canalhice mais desavergonhada impossível. Disse que foi lá prestar contas de seu mandato, como se os jovens estudantes da escola fossem seus eleitores. Fazer propaganda da direita, da ideologia burguesa pode. Praticar o livre pensamento e ser contra os capitalistas é proibido! Ver: http://politica.estadao.com.br/blogs/coluna-do-estadao/deputado-do-movimento-escola-sem-partido-distribui-folhetos-em-colegio/

Alguns cartazes apareceram na arquibancada do jogo da seleção brasileira nas Olimpíadas. Várias manifestações ocorreram durante a abertura dos jogos! Nos cartazes estava a palavra de ordem: Fora Temer! A imprensa divulgou a foto do cartaz e a decisão dos organizadores da Olimpíada: proibir que pessoas que levem cartazes os exponham ao público. Certamente isso atentaria contra a segurança e a ordem e progresso de Temer e da Máfia do Congresso. Ver: http://brasil.elpais.com/brasil/2016/08/07/politica/1470593835_168749.html. Ver também: http://www.cartacapital.com.br/politica/o-fora-temer-e-a-censura-nas-olimpiadas.

Apoiando-se em uma lei do governo Dilma querem garantir que pessoas portando cartazes e bandeiras ofensivas à ordem ou que ataquem pessoas não permaneçam no evento. Delicadamente e amparados na Lei de Dilma, as forças da repressão colocariam o possível terrorista para fora!

Para o poder existente o Fora Temer certamente é um ato terrorista, uma ameaça, um atendado. A lei de Dilma deve ser utilizada para defender os torcedores que estariam com suas vidas ameaçadas por manifestantes que poderiam explodir seus cartazes nas arquibancadas. Estupidez maior não há. Mas esse é o estilo das elites retrógradas.

Ainda nas arquibancadas explodiu uma estrondosa vaia quando o Temer falou durante a abertura oficial dos jogos. Como não dava para expulsar a ampla maioria do estádio que vaiava Temer, um idiota ligado à organização do evento, revelando seu verdadeiro desejo, simplesmente disse: “teríamos que colocar metade do estádio para fora!” Talvez em outros eventos, na entrada dos estádios, além da revista e do detector de metais façam aos torcedores a seguinte pergunta: você é a favor ou contra o governo? Se a resposta for: “sou contra”, ele estará proibido de entrar, pois certamente sua voz seria uma ameaça à segurança e à ordem.

Depois do vexame e das pressões populares o juiz federal João Augusto Carneiro Araújo afirmou que proibir as manifestações, em geral pedindo a saída de Michel Temer do cargo de presidente, “contraria o próprio espírito olímpico de união e respeito entre os povos e o respeito à diferença”. (ver: http://www.conjur.com.br/2016-ago-08/justica-federal-rio-libera-manifestacoes-politicas-olimpiadas).

Nas entradas das escolas, caso a sanha repressiva da direita e do governo continue proliferando, o Congresso Nacional não estará longe de fazer aprovar uma lei que exija que cada aluno ou professor, ao chegar à escola, para nela entrar, declare se é subversivo, marxista, socialista, comunista, anarquista, ou se simplesmente defende ensino público e gratuito para todos! Em caso afirmativo: Fora! Cadeia neles!

Agora, nosso glorioso e fedorento Congresso Nacional está a analisar um projeto de lei que dá às polícias militares de todos os estados o direito de acesso aos dados pessoais de qualquer cidadão, dados armazenados nas instituições federais. Tudo supostamente para combater o crime organizado. Outras instituições do aparato repressivo já possuem esse direito.

Recordo-me que em 1967, em plena ditadura militar, foi aprovada a Lei de Segurança Nacional e também a lei que transformou as PMs em órgãos anexos e subordinados às Forças Armadas.

O projeto de lei, que pretende dar o acesso às informações sobre qualquer pessoa às PMs,  estará, se aprovado, (e alguém duvida disso?) sendo incorporado na lei de 67 que tornou as PMs órgãos subordinados às Forças Armadas.

Estamos diante de uma escalada repressiva e repressora do Estado. A burguesia sem dúvida se prepara para se enfrentar às organizações populares, operárias e estudantis.

Vivemos um momento onde a herança maldita herdada da ditadura se soma à herança maldita do governo Dilma, que adornadas pelo terrorismo do parlamento e do governo Temer, desnudam o conteúdo terrorista do capitalismo. Esse terrorismo já está em curso e depois das eleições ganhará novas dimensões e armas, cortará direitos dos trabalhadores, aumentará a jornada de trabalho, aumentará o desemprego, aumentará o tempo de serviço para se conseguir a aposentadoria, reduzirá os valores das pensões, reduzirá salários, prenderá os que contestem a ordem.

Por que diante disso tudo os trabalhadores e o povão não se unem? Como? Se unir através de quais entidades? Por quais meios se as direções e entidades que diziam defender os interesses da maioria capitularam e traíram? Estes mesmos dirigentes estão em chapas eleitorais juntos com os amigos de Temer que votaram pela derrubada de Dilma, o PT  aposta tudo nas eleições para continuar a enganar o povo e dar vida ao Congresso e ao próprio Temer, garantido a ordem e a manutenção de seus podres poderes contra a maioria.

É hora de dar um basta em tudo isso! Não há outro caminho. O povo, os explorados e oprimidos, os trabalhadores, a juventude, devem abrir caminho para a sua auto-organização, livre e independente dos partidos da ordem burguesa e de suas leis. Devem unir suas organizações em escala nacional por meio de uma verdadeira Assembleia Nacional Popular para constituir suas próprias leis por sobre os escombros das atuais instituições burguesas.

Em defesa das Liberdades Democráticas:

Por uma Assembleia Popular Nacional Constituinte!

Por um governo dos trabalhadores!

Fora Temer e o Congresso Nacional!

Viva o socialismo!

Deixe seu comentário

Leia também...

Eleição no AM: abstenções, brancos e nulos ocupam o vácuo deixado pela esquerda socialista

O primeiro turno da eleição suplementar para governador do Amazonas aconteceu no último domingo (6/8) …