51 anos do Golpe

Este vídeo foi produzido no ano passado (2014) por ocasião do 50º aniversário do golpe militar de 1964. Hoje, 1 ano depois, este vídeo segue atual e expressa completamente a posição da Esquerda Marxista. O que podemos atualizar, é que a capitulação da direção do PT e do governo Dilma à burguesia, seguindo a linha da “colaboração de classes” só se aprofundou. A CNV (Comissão Nacional da Verdade) foi obrigada a concluir seus trabalhos, mesmo afirmando que ainda há muito que ser investigado. Mesmo assim, publicou um relatório final onde aponta quase 400 nomes como responsáveis de crimes durante o período da ditadura militar (1964-1985) e reivindica a revogação da Lei de Anistia, para que estes criminosos sejam punidos. Mas Dilma respondeu que a Lei de Anistia deve ser mantida e respeitada e que ela não fará “caça às bruxas”. É possível submissão maior? Ela que foi presa e torturada pelo regime, parece que o perdoou. Nós não! Não esqueceremos e continuaremos a luta pela punição de todos os assassinos, torturadores e mandantes dos crimes da ditadura militar! Só a política e luta independente da classe trabalhadora poderá levar este combate à vitória. Não passarão!

Este vídeo foi produzido no ano passado (2014) por ocasião do 50º aniversário do golpe militar de 1964. Hoje, 1 ano depois, este vídeo segue atual e expressa completamente a posição da Esquerda Marxista. O que podemos atualizar, é que a capitulação da direção do PT e do governo Dilma à burguesia, seguindo a linha da “colaboração de classes” só se aprofundou. A CNV (Comissão Nacional da Verdade) foi obrigada a concluir seus trabalhos, mesmo afirmando que ainda há muito que ser investigado. Mesmo assim, publicou um relatório final onde aponta quase 400 nomes como responsáveis de crimes durante o período da ditadura militar (1964-1985) e reivindica a revogação da Lei de Anistia, para que estes criminosos sejam punidos. Mas Dilma respondeu que a Lei de Anistia deve ser mantida e respeitada e que ela não fará “caça às bruxas”. É possível submissão maior? Ela que foi presa e torturada pelo regime, parece que o perdoou. Nós não! Não esqueceremos e continuaremos a luta pela punição de todos os assassinos, torturadores e mandantes dos crimes da ditadura militar! Só a política e luta independente da classe trabalhadora poderá levar este combate à vitória. Não passarão!

Deixe seu comentário

Leia também...

Reforma política: Nosso dinheiro para Bolsonaro, iscas para a esquerda e barreira para as organizações de trabalhadores

Michel Temer sancionou na sexta-feira (6/10) a reforma política, que, entre outros absurdos, desvia um …