Início / Documentos | Ver Mais / 2º turno: Barrar a Direita, Romper com a Burguesia e Abrir caminho para o Socialismo!

2º turno: Barrar a Direita, Romper com a Burguesia e Abrir caminho para o Socialismo!

Declaração da Esquerda Marxista do PT convoca a militância para as ruas, para disputar cada voto no 2º turno, eleger Dilma e seguir o combate organizado por um Governo Socialista dos Trabalhadores!

A Esquerda Marxista convoca as dezenas de milhares de apoiadores de suas candidaturas a deputado estadual e federal em diversos estados, trabalhadores e juventude que votaram nos candidatos do PT, que lutam por um programa que é a expressão e a continuidade do Programa original do PT e sua Carta de Princípios. Um programa socialista de ruptura com os partidos burgueses, com o capitalismo e por um mundo socialista.

A Esquerda Marxista do PT se dirige a você que nos apoiou militando por nossas candidaturas, assim como nos dirigimos aos que de alguma forma nos ajudaram nesta batalha eleitoral, para convidá-los a prosseguir conosco na luta pela realização das reivindicações mais sentidas de nosso povo, pela ruptura do governo do PT com o imperialismo e pela construção do socialismo.

Fizemos no 1º turno uma campanha militante, nas melhores tradições do movimento operário de independência política e financeira, e continuamos na linha de frente de nossa classe para ajudar a derrotar a burguesia e a direita. Vamos combater uma vez mais para eleger um governo do PT, votando Dilma e continuando a erguer bem alto as bandeiras históricas do PT, as 40 horas semanais, uma Petrobras 100% estatal com todo o Pré-Sal, pela Reforma Agrária, em defesa dos serviços públicos, pela reestatização das empresas que foram privatizadas, pela estatização da Flaskô e de toda fábrica ocupada pelos trabalhadores, por uma Previdência Pública e Solidária, pela revogação de todas as Reformas da Previdência, para juntos abrirmos caminho para um verdadeiro Governo Socialista dos Trabalhadores.

Você que conheceu nossas posições durante a campanha eleitoral sabe que nós nos mobilizamos e não medimos esforços para estar junto das lutas da classe trabalhadora durante toda a campanha eleitoral. Nossa campanha foi feita junto das lutas dos trabalhadores vidreiros, metalúrgicos, químicos, plásticos, motoristas de ônibus, ferroviários, comerciários, servidores, professores, artistas, intelectuais, assim como nas lutas da juventude.

Não abandonamos as lutas durante a campanha eleitoral. Para nós as eleições não são o terreno próprio da classe operária. As utilizamos para aumentar nossas forças, amplificar nossa propaganda comunista e revolucionária, conquistar trincheiras e construir o instrumento necessário para uma revolução socialista vitoriosa.

Terminado o 1º turno temos certeza que a campanha de nossos camaradas candidatos foi coerente, verdadeiramente socialista e ajudou a avançar a consciência e as lutas, a organização, de dezenas de milhares de trabalhadores e jovens. Não apenas pelos votos que tiveram essas candidaturas, mas antes de tudo por levarem para milhares de trabalhadores, jovens e donas de casa, a mensagem da classe operária internacional que se ergue contra o imperialismo, contra as guerras, contra a crise e pelo fim da exploração.

Nossos candidatos apoiaram a iniciativa dos companheiros petroleiros pela nacionalização total do petróleo e do Pré-Sal. Eles se colocaram juntos com os trabalhadores venezuelanos pela Revolução, se manifestaram pela vitória do PSUV na Venezuela, apoiaram a causa do povo palestino contra o estado sionista de Israel, se posicionaram contra a ocupação do Iraque e do Afeganistão.

Lutaram pela retirada das tropas da ONU – e especialmente as brasileiras – do Haiti, condenaram o golpe em Honduras, se solidarizaram com o povo trabalhador do Equador que barrou a tentativa de golpe. As candidaturas da Esquerda Marxista combateram pela construção de uma corrente marxista de quadros e de massas como parte da Internacional revolucionária de massas que é preciso construir nesta época convulsiva em que o capitalismo só oferece guerras, exploração, miséria e sofrimentos sem fim a todos os povos.

Por isso defendemos o voto no PT, o partido da classe trabalhadora brasileira, e em todos os seus candidatos majoritários e proporcionais. Por isso não votamos em nenhum candidato de partido burguês mesmo quando dirigentes de organizações dos trabalhadores estavam coligados e pediam votos para seus próprios inimigos de classe. A Esquerda Marxista não abandona os princípios do socialismo ao mesmo tempo em que, como corrente comunista do PT, não se organiza separadamente de sua própria classe.

Lutando pela independência de classe e pelo socialismo, por um Governo Socialista dos Trabalhadores, nossos candidatos expressaram nossa mais profunda convicção de que para construir um mundo melhor, onde não haja exploradores e nem explorados, é necessário reafirmar a unidade da classe trabalhadora contra os poderosos capitalistas, romper qualquer aliança com seus partidos ou representantes e levantar bem alto as bandeiras vermelhas de nossa classe. Os trabalhadores devem confiar apenas neles mesmos e na sua própria organização.

Coerente com nossas posições e nossa trajetória de independência política, convocamos os militantes da Esquerda Marxista e os apoiadores de nossas candidaturas para lançar-se à frente nesta batalha para barrar o candidato burguês e votar outra vez PT, votar Dilma, lutando por um governo do PT com um programa socialista dos trabalhadores!

É hora de um esforço mais e de conquistar cada voto possível para eleger Dilma, a candidata do PT. São claras, para qualquer militante sério, as consequências desastrosas para a luta de classes em todas as Américas se o PT é derrotado e vence um candidato da reação descarada como Serra. É também a revolução na Venezuela e na Bolívia, em toda a América Latina, que está ameaçada. Nenhum esforço deve ser economizado neste momento. É hora de estar nas ruas por nossos ideais, nossas bandeiras vermelhas e pelo futuro socialista para toda a Humanidade.

Convidamos você a se somar neste esforço, e também a se juntar às nossas fileiras. Na luta pela sua emancipação, a classe trabalhadora não tem outra arma senão sua própria organização.

Entre em contato por e-mail, telefone, agende-se e participe das plenárias que realizaremos em sua região. Entre em contato conosco!

No 2º Turno Vote PT, Vote Dilma – 13
Viva a luta da classe trabalhadora em todo o mundo!
Por um Governo Socialista dos Trabalhadores!

Deixe seu comentário

Leia também...

O PSOL e um mundo em ebulição (Contribuição ao 6º Congresso Nacional)

Contribuição da Esquerda Marxista ao 6º Congresso Nacional do PSOL O decadente capitalismo impede o …

Deixe uma resposta