Início / Especial Venezuela | Ver Mais / 2º Encontro Latino-Americano de Empresas Recuperadas pelos Trabalhadores

2º Encontro Latino-Americano de Empresas Recuperadas pelos Trabalhadores

Convocatória do Encontro que se realizará em Caracas, Venezuela, nos dias 25, 26 e 27 de Junho de 2009.

Na América Latina a resistência contra a destruição da indústria e em defesa dos empregos assumiu diferentes formas. A crítica e seus questionamentos formam parte da discussão do movimento operário e foram os objetos do debate do 1º Encontro Latino-Americano de Empresas Recuperadas, realizado na Venezuela no dia 29 de outubro de 2005. Dizíamos: “Eles fecham, nós abrimos as fábricas. Eles roubam as terras e nós ocupamos. Eles fazem guerras e destroem nações, nós defendemos a paz e a integração soberana dos povos. Eles dividem e nós unimos. Porque somos a classe trabalhadora. Porque somos o presente e o futuro da humanidade”.

Hoje, mais ainda do que em 2005, a situação dos povos da América Latina nos impõe com mais força a necessidade de seguir construindo e aprofundando essa unidade. Não é nenhum presente a conjuntura política atual em nosso continente. São anos de levantes, resistências, projetos e de muito trabalho por parte dos trabalhadores para construir esta oportunidade histórica.

Nosso movimento é anti-imperialista, anti-capitalista. É um grito e um movimento organizado da classe trabalhadora contra o regime de propriedade privada dos grandes meios de produção, que somente pode sobreviver fazendo guerras, explorando e oprimindo os povos.

Sabemos que sempre existiram matizes na nossa América, e muitos governos atuais não são representantes de nossos interesses, mas se apresenta uma conjuntura favorável para construir propostas, debater e colocar a marca dos trabalhadores nos assuntos que nos dizem respeito.

Claro que não será fácil. Vimos, na Bolívia, como reagiram as classes dominantes ante a nacionalização dos recursos, ante o exercício da soberania. Na Venezuela, que com seu avanço revolucionário na educação, na saúde, no campo, não deixa de incomodar a quem sempre viveu a custa do povo e de seus recursos. E assim, seguem produzindo mentiras através de seus meios, medo, fome. Mas apesar disso nem o povo venezuelano nem o povo boliviano se enganaram, e reelegeram Chávez e Evo. Assim como Correa no Equador, e, recentemente, no Paraguai, com a eleição de Lugo pelo povo.

Convocamos todas as empresas recuperadas por seus trabalhadores e as organizações sociais em luta para o “2º Encontro Latino Americano de Empresas Recuperadas pelos Trabalhadores”, unindo as lutas de nosso setor com o restante da classe trabalhadora e em apoio à luta pelo socialismo que vem sendo realizada pelo povo boliviano e venezuelano apoiados pelos trabalhadores de toda a América Latina. Convocamos todos a se somarem aos nossos esforços e nos reunirmos nos dias 25, 26 e 27 de Junho de 2009, em Caracas, Venezuela.

Viva a luta dos trabalhadores das empresas recuperadas!
Viva a luta da classe trabalhadora!
Viva a revolução venezuelana!
Viva a revolução boliviana!
Venceremos!

Contato: fabricasocupadas@terra.com.br

Convocam:

– Comissão Organizadora do “1º Encontro Latino-Americano de Fábricas Recuperadas por Trabalhadores”, Caracas/2005 (Serge Goulart, Brasil: sergegoulart@marxismo.org.br; Eduardo Murua, Argentina: vascoeduardo@yahoo.com.ar; Liliana Pertuy, Uruguai: lpertuy@yahoo.com.ar)

– Frente Revolucionária de Trabalhadores de Empresas em Cogestão e Ocupadas – FRETECO, Venezuela (pacor5876@gmail.com)

– Central Obrera Boliviana – COB

– Federação Sindical dos Trabalhadores Mineiros da Bolívia – FSTMB (fstmb@hotmail.com)

– Movimento Nacional de Empresas Recuperadas – MNER, Argentina (ocuparresistirproducir@yahoo.com.ar)

– Associação Nacional de Trabalhadores Autogestionados – ANTACTA, Argentina (barriosmario_ust@speedy.com.ar)

– Central Unitária dos Trabalhadores (CUT-Autêntica), Paraguai (cutautentica@hotmail.com)

– Coordenação de Empresas Recuperadas por Trabalhadores, Paraguai

– Movimento das Fábricas Ocupadas, Brasil (fabricasocupadas@terra.com.br)

Convite para os trabalhadores do setor automobilístico da América Latina para participar do 2º Encontro Latino-Americano de Fábricas Recuperadas

Na etapa atual da crise capitalista, um dos setores mais afetados pela crise geral de superprodução é o setor automobilístico. Isso implica uma ofensiva geral das grandes multinacionais deste setor contra os trabalhadores para que sejamos nós os que paguemos a conta da crise através de demissões, fechamentos de fábricas, perdas de direitos, terceirizações, etc.

Diante destes ataques, nós, trabalhadores do setor automobilístico, temos dado a resposta em todo o mundo, dos Estados Unidos até a Europa, da América Latina ao Sudeste Asiático. Temos realizado todo tipo de ações de luta em defesa de nossos postos e condições de trabalho, desde greves até ocupações de fábricas.

Na Venezuela, os trabalhadores do setor automobilístico e, particularmente os do estado Anzoátegui, temos mantido uma luta contundente nos últimos meses nas empresas “MMC automotriz” (Mitsubishi), “Vivex” e “Macusa” e ocupamos essas fábricas durante semanas. No caso da “MMC” (Mitsubishi) a luta custou a vida de dois companheiros durante uma agressão policial para desocupar a fábrica que permanecia tomada.

Depois de duras lutas conseguimos uma vitória sobre as posições da patronal onde se reconheciam reivindicações históricas para os trabalhadores da “MMC”, bem como o pagamento dos salários devidos durante os mais de 50 dias de ocupação. Agora, a fábrica está em processo de voltar às suas atividades. Ainda assim a luta continua. No caso dos camaradas da “Vivex”, os mesmos continuam com a fábrica ocupada com a perspectiva de que o governo bolivariano estatize a empresa.

Nós, os trabalhadores do setor automobilístico, temos que nos organizar para frear esta agressão patronal e desenvolver uma estratégia internacional de luta contra os planos das multinacionais. Portanto estamos realizando os abaixo-assinados de apoio e convocamos o 2º Encontro Latino-Americano de Empresas Recuperadas, para que os trabalhadores e sindicatos do setor automobilístico de Anzoátegui participemos e debatamos sobre os problemas dos trabalhadores do setor automobilístico e a luta pela estatização sob controle operário como alternativa à crise do setor.

Por tudo isso fazemos um chamado a todos os trabalhadores do setor automobilístico da América Latina, EUA, Canadá ou qualquer organização sindical do mundo do setor automobilístico a participar neste 2º Encontro Latino-Americano de empresas recuperadas que ocorrerá em 25, 26 e 27 de Junho de 2009 na cidade de Caracas, na Venezuela.

Assinam:

Félix Martínez, Secretário Geral do “Singetran” (Sindicato de trabalhadores Nova Geração da MMC / Mitsubishi-Venezuela);
Yeant Sabino, Secretário Geral do “Sindicato Sutra-Vivex” (Fábrica de vidro automobilístico, ocupada pelos trabalhadores).

Deixe seu comentário

Leia também...

Venezuela: A burguesia aprofunda o estrangulamento econômico dos trabalhadores: a Assembleia Constituinte deve passar à ofensiva e completar a revolução socialista!

O contundente voto revolucionário de 30 de julho foi uma expressão do clamor popular contra …

Deixe uma resposta